Comitê Gestor do Santos entra em contato com conselheiros para viabilizar venda de Veríssimo

Fábio Lázaro
·3 minuto de leitura


O presidente em exercício do Santos, Orlando Rollo, está em busca apoio no Conselho Deliberativo para a aprovação da venda do zagueiro Lucas Veríssimo ao Benfica (POR), em proposta recebida no dia 06 de novembro.

Como a eleição presidencial no Peixe está prevista para o dia 12 de novembro, toda entrada ou saída de atletas precisa da aprovação do Conselho Deliberativo santista, que se reunirá virtualmente nesta terça-feira (17) para discutir a proposta pelo defensor e outras pautas.

Os Encarnados oferecem 6,5 milhões de euros (R$ 41,2 mi na cotação atual) de forma parcelada por Veríssimo a partir de 2022, o primeiro ano de contrato seria por empréstimo, para que o clube lusitano respeite as leis do fair play no futebol europeu. Contudo, a direção santista conseguiu, junto a uma instituição financeira, uma carta de crédito para que receba o valor instantaneamente e assim resolva diversas pendências do Alvinegro - o Al-Nassr (SAU) também fez uma proposta por Veríssimo que será levada ao Egrégio, mas como a oferta não agradou o jogador dificilmente avançará.

Orlando Rollo e os membros do Comitê de Gestão enviaram uma mensagem e ligaram à maioria dos conselheiros em busca de convencê-los a aprovar o negócio, argumentando que o Santos não tem mais de onde tirar recursos até o fim da temporada, já que todas as antecipações de receitas já foram feitas.

A mensagem que foi enviada pelos gestores aos membros do Conselho Deliberativo foi obtida pelo LANCE! e segue abaixo:

"O atual Comitê de Gestão, desde o primeiro dia que assumiu suas responsabilidades no Santos Futebol Clube, tem pautado seu trabalho pela transparência de todas as informações internas e externas.
Muitas receitas e verbas adiantadas comprometeram a vida financeira do Santos.

Hoje vender um atleta é extremamente necessário para resolver salário, direito de imagens e luvas que já estão atrasados.

Existem duas propostas financeiras para o atleta Lucas Veríssimo e pelo que foi sentido nas conversas, o jogador tem interesse em ser negociado com o Benfica e essa é uma decisão que cabe somente ao atleta.

Por várias outras negociações que nunca se efetivaram, é nítida a vontade do atleta por uma transferência para a Europa.

Mesmo em meio ao caus financeiro, nossa equipe de trabalho, conseguiu viabilizar junto a instituição financeira a antecipação dos valores referente a venda do jogador e colocar o dinheiro imediatamente nos cofres do Clube e assim quitaríamos as pendências imediatamente.

Não podemos comprometer o desempenho do time por falta de pagamento de obrigações.

Corremos risco de perder atletas de graça na justiça caso esses compromissos não sejam honrados, o que ensejara uma situação calamitosa.

Desde o início desta gestão de transição temos esclarecido ao time nossas dificuldades e precisamos pensar em tudo que envolve a participação do Santos no Campeonato Brasileiro e na Libertadores.

Aqui os pontos importantes dessa negociação:

• quitar pendências com o elenco;
• manter a credibilidade e confiança na gestão;
• efetivar uma venda que em tantas outras vezes foi frustrada;
• tranquilidade financeira para a sequência das competições;
• a possibilidade de renegociar com clubes credores e liberar o Santos para inscrever jogadores nas competições.

Sendo assim, o Presidente e o CG que assumir em janeiro encontrará uma situação mais confortável do ponto de vista financeiro, além do restabelecimento da confiança com os atletas".