Comissão de Atletas de Vôlei de Quadra se pronuncia sobre o sistema de ranking

No dia 16 deste mês algumas atletas se manifestaram contra o sistema do ranking da Superliga feminina para a temporada 2017/2018

O sistema do ranking da Superliga feminina para a temporada 2017/2018, divulgado no dia 14, segue causando polêmicas. Após uma manifestação de nove atletas que integram a Seleção Brasileira na Rio-2016, a Comissão de Atletas de Vôlei de Quadra emitiu uma nota oficial se posicionando contra a medida.

O sistema de ranqueamento da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), pontua as atletas de 0 a sete, a fim de garantir maior equilíbrio no campeonato. Todas as atletas envolvidas estão com a pontuação máxima.


O grande alvo de queixas é que são poucos os clubes brasileiros em condições de pagar os salários destas atletas, que chegam a ficar sem mercado na época de contratações. Além disso, somente as atletas de sete pontos serão atingidas pela limitação. No documento divulgado, não é feita nenhuma menção ao fato de os clubes terem aprovado, por maioria, a manutenção do ranking.

Confira a Nota de Esclarecimento da Comissão de Atletas de Vôlei de Quadra:

ESCLARECE

Que conforme Ata de Reunião realizada em 14 de março de 2017, com o objetivo de definição das regras do ranking de atletas, posta em votação e continuidade ou suspensão do sistema de ranking atual, a Comissão de Atletas de Voleibol de Quadra, representada na ocasião por seu Vice-Presidente, Sr. Gilmar Nascimento Teixeira (Kid), se posicionou CONTRA a sua continuidade, tendo em vista consulta prévia ao segmento de atletas;

Que respeita as instituições e todos os participantes do Voleibol brasileiro, acata as decisões tomadas de forma democrática e, mantém comunicação com os atletas de Voleibol de Quadra e com a CBV, no intuito de fazer chegar a esta todos os pleitos pertinentes do segmento;

Que está à disposição de todo e qualquer grupo de interesse do Voleibol de Quadra, sobretudo os atletas, para a discussão de quaisquer temas e aspectos técnicos dos regulamentos e normas de qualquer natureza, que impactem ou possam gerar impactos no segmento de atletas.

Nestes termos, solicita ainda, maior participação dos atletas em toda a qualquer discussão levantada ou identificada pela Comissão de Atletas, a fim de concretiza os direitos e prerrogativas conquistadas pelo segmento, em especial a partir do novo marco legal.

Campinas, 23 de março de 2017
André Heller
Presidente da Comissão de Atletas de Voleibol de Quadra
















E MAIS: