Comissão atlética acena para realização de McGregor x Mayweather em Vegas

A cada dia que passa, uma superluta de boxe entre Conor McGregor e Floyd Mayweather Jr. parece mais provável de ser, de fato, realizada. Apesar dos atletas ainda não terem chegado a um acordo, o duelo ganhou um impulso ainda maior para sair do papel. Isso porque o chefe da Comissão Atlética de Nevada, Bob Bennett, deixou claro que vê com bons olhos a realização do combate em Las Vegas (EUA).

Em entrevista ao site ‘Boxing News’, Bennett apontou que um duelo entre os dois astros do esporte é algo que todos no mundo da luta querem assistir. E esse apelo por parte dos fãs certamente é algo que contribui para que a superluta seja aprovada.

“Certamente é uma luta que pode ser aprovada. […] Eu acho que tem muita eletricidade acontecendo entre o mundo do MMA e o mundo do boxe. Todos querem ver esses dois se enfrentarem”, declarou, antes de elogiar o irlandês e ressaltar que o seu histórico no MMA será decisivo para que o duelo seja aprovado.

“Um dos pontos-chave que você tem que levar em consideração é que o Conor é um atleta fenomenal. Ele começou no kickboxing com 12 anos. Quando jovem, se tornou um ‘All-Ireland’ campeão de boxe. Ele foi para o UFC, obviamente teve diversas lutas de MMA antes disso, e tem um cartel onde está 21-3, com 17 vitórias por nocaute. Ele é um trocador, canhoto, bate muito forte, tem queixo, 1,80 m de altura e 1,87 m de envergadura. Se você parar para olhar as vitórias dele no UFC verá que elas são predominantemente através da trocação e se você levar em consideração de que ele foi capaz de subir dos penas para os leves e meio-médios chegará à conclusão de que ele demonstrou excelente técnica de combate. Ele já provou que sabe lutar em pé. […] Com certeza penso que ele merece ser aprovado para enfrentar o Floyd Mayweather. O seu currículo no UFC será crítico para aprovar essa luta”, afirmou.

No início de março, Mayweather anunciou que estaria largando a sua aposentadoria somente para encarar McGregor. Enquanto o ex-campeão mundial de boxe subiu pela última vez em um ringue em setembro de 2015, quando derrotou Andre Berto, o dono do cinturão dos pesos-leves (70 kg) do UFC está afastado do octógono até pelo menos maio, enquanto acompanha a gravidez de sua esposa.