Comissão de Ética do São Paulo arquiva representação contra conselheiros alvos do MP

·1 min de leitura


A Comissão de Ética do Conselho Deliberativo do São Paulo arquivou a representação de pedidos disciplinares e suspensão dos conselheiros Douglas Schwartzmann e Leonardo Serafim. O Ministério Público está investigando a dupla por irregularidades cometidas na gestão do ex-presidente Carlos Miguel Aidar, que foi mandatário do Tricolor de abril de 2014 a outubro de 2015.

Segundo o 'UOL,' o presidente da comissão de ética do São Paulo, Antonio Maria Patiño Zorz, disse que não cabe ao órgão do clube investigar a questão e determinou que seja esperado o término da investigação no Ministério Público, que está sob segredo de Justiça.

O MP está investigando três episódios da gestão Aidar: a contratação do zagueiro Iago Maidana e o repasse de comissões supostamente ilegais nos contratos com a fornecedora de material esportivo Under Armour e com o escritório de advocacia de José Roberto Cortez.

CONFIRA A TABELA ATUALIZADA E SIMULE OS JOGOS DO BRASILEIRÃO DE 2021!

Serafim enfrenta denúncia por furto qualificado, já que teria participado de crime patrimonial e lavagem enquanto foi diretor jurídico da gestão de Carlos Miguel Aidar. Segundo o documento, ele teria recebido R$ 70 mil de comissões. Enquanto isso, Schwartzmann é acusado de ter participado de uma operação de lavagem de capital de R$ 100 mil, de acordo com o processo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos