Comandante do ouro olímpico, Micale assumiu time profissional e tem grande missão pela frente

Um dos grandes responsáveis pela medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio, Rogério Micale viu a oportunidade cair em seu colo. Inicilamente, o técnico Dunga quem comandaria a Canarinho na briga pelo inédito título, mas com a precoce eliminação na Copa América Centenário e os resultados ruins nas Elimintórias, o treinador deixou o cargo nas vésperas do torneio e seu substituto, Tite, optou por não comandar a equipe no torneio.

SobrOU então para o baiano, que já conhecia a equipe, comandar a Seleção. Era uma grande responsábilidade, um bom time, a necessidade de tentar amenizar a dor da Copa do Mundo e a chance, talvez única, de faturar a tão sonhada medalha dentro de casa.

Neymar Micale Jesus Honduras Brasil Seleção Olimpiada 17082016


(Foto: Buda Mendes / Getty Images)

Sem medo, Micale matou no peito e caiu para dentro. Com uma proposta de jogo bastante interessante, o treinador conquistou a confiança da imprensa no período de treinamentos na Granja Comary, e claro, dos jogadores. 

Apesar disso, os dois primeiros jogos não foram o que a torcida esperava, foi aí que o comandante resolveu mexer no time e escalar uma equipe com quatro atacantes. A partir disso o Brasil deslanchou e faturou o título.

Rogerio Micale William Denmark Brazil Rio 2016 Olympics 10082016

(Foto: Lucas Figueiredo / MoWa Press / Divulgação)

Micale ganhou notoriedade e respeito, mas não o suficiente já que menos de um ano depois foi demitido do comando da seleção sub-20. Depois disso, Micale decidiu assumir um time profissional, ele havia passado praticamente toda a sua carreira comandando equipes de base. 

Recusou algumas propostas e acabou acertando com o Atlético-MG, no último mês. O Galo, clube no qual considera sua segunda casa, pegou um trabalho pela metade iniciado por Roger Machado, acabou eliminado da Copa Libertadores da América e tem missão de colocar a equipe de volta ao torneio continental.

Um título esta temporada é praticamente impossível, já que o Atlético-MG disputa apenas o Campeonato Brasileiro e vê o Corinthians bem de longe pelo retrovisor. Mas não é difícil acreditar que o treinador tem tudo para conquistar o objetivo da vaga na Libertadores para que na próxima temporada, aí sim, Micale tenha a grande chance de mostrar o que pode fazer num time profissional.