Com vitória na Turquia, Hamilton é heptacampeão e iguala marca de Schumacher

Raphaëlle PELTIER
·4 minuto de leitura
O piloto inglês Lewis Hamilton celebra vitória no GP da Turquia
O piloto inglês Lewis Hamilton celebra vitória no GP da Turquia

Vencedor e campeão nas adversidades, o piloto inglês Lewis Hamilton, da Mercedes, teve um desempenho neste domingo no circuito de Istambul digno dos grandes nomes da Fórmula 1 para vencer o Grande Prêmio da Turquia e igualar o recorde de sete títulos mundiais do alemão Michael Schumacher.

Depois de iniciar a prova na sexta posição do grid de largada, em um circuito que apresentou dificuldades para sua equipe ao longo do fim de semana, Hamilton fez uma corrida de recuperação e cruzou em primeiro com pneus muito desgastados.

"De todas as minhas corridas, é uma das que mais me orgulho", confidenciou no pódio.

Ao fim de uma prova que começou com pista molhada e com muitas ultrapassagens nas primeiras posições, com derrapagens giros e entrada do safety car, o heptacampeão terminou a 14ª etapa da temporada na companhia do mexicano Sergio Pérez (segundo colocado), da Racing Point, e do alemão Sebastian Vettel (terceiro), da Ferrari, que subiu no pódio pela primeira vez em 2020.

O canadense Lance Stroll, que largou na pole position, perdeu posições após a 35ª volta, terminando na nona posição.

Antes da cerimônia de premiação, com a voz embargada e lágrimas nos olhos, Hamilton agradeceu a sua equipe "que me deu esses meios e essas oportunidades", seus fãs e sua família.

O primeiro e único piloto negro na principal categoria do automobilismo fez questão de dedicar seu sétimo título às crianças.

"É muito importante que as crianças vejam isso... Não dê ouvidos a ninguém que lhe diga que você não pode alcançar algo. Sonhe o impossível. Fale com ele. Você tem que trabalhar por isso, persegui-lo e nunca desistir!", afirmou.

- Bottas longe do pódio -

O companheiro de equipe de Hamilton e único piloto que poderia adiar esta conquista, o finlandês Valtteri Bottas fez uma péssima corrida. Depois de largar em nono e rodar diversas vezes, Bottas cruzou a chegada em 14º, sem pontuar.

Faltando três corridas para o fim da temporada, o inglês possui 110 pontos de vantagem sobre o segundo colocado Bottas, que não tem como superá-lo.

Após ser campeão pela primeira vez em 2008 com a McLaren, e repetir o feito em 2014, 2015, 2017, 2018 e 2019 com a Mercedes, Hamilton, de 35 anos, atingiu a marca de sete títulos de Schumacher, além de quebrar neste ano outros recordes do alemão, como o de vitórias ( 94 contra 91), pódios (163 contra 155) e pole position (97 contra 68

Para a Mercedes, é o sétimo título consecutivo de pilotos desde 2014, contando com o do alemão Nico Rosberg em 2016, além de ter se sagrado na prova anterior campeã de construtores.

Com estas conquistas, a Mercedes se consolida como a equipe de maior sucesso na F1 nos últimos anos, superando a Ferrari nos anos Schumacher (cinco títulos de pilotos e seis de construtores entre 1999 e 2004).

-- Classificação final do GP da Turquia, 14ª prova da temporada, disputado no circuito de Istambul (5,338 km):

1. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) os 309,396 km em 1 h 42:19.313 (velocidade média: 181,425 km/h)

2. Sergio Pérez (MEX/Racing Point-Mercedes) a 31.633

3. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) a 31.960

4. Charles Leclerc (MON/Ferrari) a 33.858

5. Carlos Sainz Jr (ESP/McLaren-Renault) a 34.363

6. Max Verstappen (HOL/Red Bull-Honda) a 44.873

7. Alexander Albon (TAI/Red Bull-Honda) a 46.484

8. Lando Norris (ING/McLaren-Renault) a 1:01.259

9. Lance Stroll (CAN/Racing Point-Mercedes) a 1:12.353

10. Daniel Ricciardo (AUS/Renault) a 1:35.460

11. Esteban Ocon (FRA/Renault) a 1 volta

12. Daniil Kvyat (RUS/AlphaTauri-Honda) a 1 volta

13. Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri-Honda) a 1 volta

14. Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) a 1 volta

15. Kimi Räikkönen (FIN/Alfa Romeo Racing-Ferrari) a 1 volta

16. George Russell (ING/Williams-Mercedes) a 1 volta

17. Kevin Magnussen (DIN/Haas-Ferrari) a 3 voltas (não terminou)

Volta mais rápida: Lando Norris (ING/McLaren-Renault) 1:36.806 na 58ª volta (velocidade média: 198,508 km/h)

Abandonos:

Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo Racing-Ferrari): problema mecânico 12ª volta

Nicholas Latifi (CAN/Williams): problema mecânico 40ª volta

Romain Grosjean (FRA/Haas-Ferrari): problema mecânico 50ª volta

Kevin Magnussen (DIN/Haas-Ferrari): problema mecânico 56ª volta

pel/psr/lca