Com vida de empresário fora do futebol, Piqué sonha ser presidente do Barcelona

Gerard Piqué surpreendeu o mundo do futebol na última quinta-feira ao anunciar sua aposentadoria, mas sua vida fora dos gramados já está planejada há algum tempo, com investimentos imobiliários, em videogames, esportes e um objetivo final: a presidência do Barcelona.

"Ele será presidente do Barcelona, sem dúvidas", disse o presidente da LaLiga, Javier Tebas, na noite de quinta para sexta na rádio Cope.

"Tem três condições para isso: está há 25 anos no clube, conhece o futebol do ponto de vista do jogador e conhece a indústria do esporte do ponto de vista empresarial. Com certeza ele pode ser um grande presidente para o Barcelona", acrescentou Tebas.

O próprio jogador deu a entender no vídeo em que anunciou sua aposentadoria que sua história no clube não estava terminada, ao dizer que voltará "cedo ou tarde".

"Quero ser presidente do Barça. É um passo que gostaria de dar quando me aposentar. Não me vejo como treinador", disse em 2016 Piqué, que é neto de um ex-dirigente 'blaugrana' (Amador Bernabéu).

Mas antes de ser eleito mandatário pelos sócios, o zagueiro catalão, de 35 anos, continuará sua carreira no mundo empresarial, onde seus investimentos têm quatro eixos principais.

- Imobiliária, restaurantes, videogames -

Primeiro, o ramo imobiliário. Em 2009, Piqué fundou a Kerald Holding, que administra com seu pai, Joan Piqué. Depois de registrar lucros permanentes, a empresa teve um prejuízo de 2,1 milhões de euros em 2020, ano afetado pela pandemia.

Depois, o setor dos videogames. Em 2011, ele criou sua própria desenvolvedora de jogos online, a Kerad Games, que fechou sete anos depois. Em 2021, em sociedade com o amigo e 'streamer' espanhol Ibai Llanos, lançou sua própria equipe de Esports, chamada KOI.

Em 2018, Piqué e sua então companheira, a cantora colombiana Shakira, abriram um luxuoso restaurante em uma praia de Barcelona, que fechou em 2020 por conta da pandemia.

Nesse mesmo ano, ele comprou 99% das ações do FC Andorra, então na quinta divisão do futebol espanhol, e liquidou sua dívida de 200 mil euros. No final da temporada 2018/2019, o Andorra se classificou para a quarta divisão e inclusive subiu para a terceira, ocupando a vaga do extinto Reus Deportiu.

Em maio de 2022, o Andorra chegou à segunda divisão espanhola, tornando-se o primeiro clube estrangeiro a participar de um torneio profissional na Espanha.

- Kosmos, o grande negócio -

O último eixo é o dos eventos esportivos. Em 2017, Piqué fez um curso sobre negócios, entretenimento, mídia e esportes na universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

Seu grande negócio viria naquele ano: com um diretor da gigante japonesa do comércio online Rakuten, a quem conheceu em um jantar organizado por Shakira para aproximar os investidores japoneses do Barcelona, o jogador fundou a empresa de eventos esportivos Kosmos.

Em 2018, a Kosmos adquire os direitos da Copa Davis por 25 anos por 2,5 bilhões de euros e inicia uma grande reforma na competição, que para muitos desnaturaliza completamente o torneio.

Mas em abril de 2022, surge uma polêmica na Espanha após ser revelado que a Kosmos cobrou 24 milhões de euros em comissões por ajudar a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) a organizar a Supercopa da Espanha na Arábia Saudita.

Foi o último escândalo causado pelos negócios de Piqué, que vai se despedir da carreira de jogador no sábado, no Camp Nou, no duelo entre Barcelona e Almería pelo Campeonato Espanhol, antes de passar definitivamente para o mundo empresarial.

pve/jr/gr/iga/dam/cb