Com vagas olímpicas em disputa, Rio de Janeiro recebe Copa do Mundo de Tiro Esportivo

Evento acontece no CMTE (Centro Militar de Tiro Esportivo), em Deodoro (Divulgação)
Evento acontece no CMTE (Centro Militar de Tiro Esportivo), em Deodoro (Divulgação)


Na última segunda-feira, teve início, no Rio de Janeiro, a Copa do Mundo de Tiro Esportivo. Com competições de Carabina e Pistola, o evento acontece entre os dias 26 de agosto e 3 de setembro no CMTE (Centro Militar de Tiro Esportivo), em Deodoro, na Zona Oeste carioca e reúne cerca de 550 atletas da nata do esporte ao redor do mundo. A Copa do Mundo garante 16 vagas para Tóquio 2020, um incentivo a mais para a delegação brasileira, por exemplo, que tem o campeão mundial Julio Almeida como uma de suas principais esperanças de medalha. As competições acontecem durante todo o dia entre 9h e 17h e as finais terão transmissão ao vivo do SporTV 2.

A previsão é de entrega de trinta medalhas em dez provas, divididas entre cinco de Carabina e cinco de Pistola. As disputas incluem quatro provas masculinas, quatro femininas e duas mistas, e serão realizadas nos estandes de 10m (ar comprimido), 25m (Pistola) e 50m (Carabina) nas fases de eliminação e qualificação. Os oito melhores classificados na qualificatória disputarão a fase decisiva no estande de finais.

- Nossa expectativa para a competição é a melhor possível, receber os melhores atletas do mundo no nosso esporte aqui na nossa casa é uma grande honra e responsabilidade. Trabalhamos duro há mais de um ano para poder proporcionar uma Copa do Mundo de alto nível a todos os envolvidos. As vagas para Tóquio estão em aberto e será bonito acompanhar essa disputa. As provas prometem e tenho certeza que deixaremos um legado importante, assim como foi na Rio 2016 - disse Ericson Andreatta, Gerente de Competição da Copa do Mundo no Rio.

Além da presença do medalhista olímpico Felipe Wu, um dos principais nomes do time brasileiro que também estará presente é o carioca Julio Almeida. Campeão Mundial em 2018 ele falou sobre as expectativas para a competição e a vaga em Tóquio, que bateu na trave nos Jogos Pan-Americanos, em Lima.

- A minha expectativa é fazer uma prova bem melhor da que fiz em Lima e me classificar para a final. E quando chegar a hora manter a calma para conseguir uma boa classificação e a vaga para Tóquio. Meus treinos estavam muito bons antes do Pan. Fiquei um pouco desanimado com o resultado de lá, mas nesta semana já voltei a disparar bem novamente e estou otimista. Esta Copa é a última chance de conquistar uma vaga direta. Caso nenhum brasileiro se classifique para Tóquio, ainda há uma possibilidade de se classificar ano que vem pelo ranking mundial - afirmou Julio Almeida.







Já estão confirmadas pouco mais de 70 delegações, compostas por atletas e comissões técnicas, e cada país pôde inscrever até cinco competidores por prova, sendo três em disputa direta por medalha e dois pela posição no ranking mundial (sem medalha). A Copa do Mundo acontece sob a chancela da ISSF (International Shooting Sports Federation) órgão que regula o Tiro Esportivo em âmbito mundial.


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também