Com um a menos e sem chutar a gol, Santos arranca empate na Argentina

Ana Canhedo
LANCE!
Emmanuel Gigliotti e Gustavo Henrique disputam bola durante a partida (JUAN MABROMATA/AFP/Getty Images)

Independiente e Santos

Emmanuel Gigliotti e Gustavo Henrique disputam bola durante a partida (JUAN MABROMATA/AFP/Getty Images)

No primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores, Santos e Independiente, juntos donos de dez títulos de Libertadores (sete deles do time argentino), não saíram do 0 a 0, no estádio Avellaneda, em Buenos Aires. Em jogo truncado - dez cartões amarelos e um vermelho - Rodrygo deixou o gramado com dores no tornozelo esquerdo após dividida e Dodô foi expulso. O Alvinegro não conseguiu uma finalização sequer a gol.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

Agora, a decisão da vaga será em São Paulo, na próxima terça-feira, no Pacaembu. Um empate com gols dará vaga às quartas de final ao time argentino. O Peixe, que vinha de duas vitórias (uma delas terminou em eliminação da Copa do Brasil, nos pênaltis), tem pela frente o Bahia, na Vila Belmiro, antes do jogo decisivo contra o time argentino. O Alvinegro é o 13º colocado na tabela de classificação do Brasileirão.

Atacantes destoando
Chamou a atenção a primeira linha alta de marcação do Santos. Os três atacantes passaram o primeiro tempo inteiro marcando a saída de bola do Independiente no campo de defesa argentino. O problema é que os três erraram demais com a bola nos pés. Em toda a partida, nenhum chute a gol.

Rodrygo teve a chance para abrir o placar para o Peixe e errou na tomada de decisão, ao não cruzar para o meio da área ou tentar uma cavadinha. Bruno Henrique, nervoso, se envolveu em inúmeras discussões e viu suas tentativas de infiltração darem errado. E Gabigol, participativo, deixou escapar algumas bolas.

Mi casa, su casa... Ou não!
Se o Independiente parecia se deixar dominar pela marcação forte - e até desengonçada - do Santos, o efeito passou na metade final da primeira etapa. Foram quatro chances de gol a favor do time argentino. Primeiro, Gigliotti apareceu livre para cabecear. Depois, Meza deu um chapéu em Alison, chutou da entrada da grande área e obrigou Vanderlei a fazer grande defesa.

Romero e Burdisso ainda tiveram uma chance cada desperdiçada. O clima, ameno no começo do jogo, tornou-se mais tenso com o correr dos minutos, com disputas ríspidas de bola.

A ver en Brasil...
​Gigliotti teve a chance da partida nos pés. De maneira inacreditável, desperdiçou. Cerutti ajeito de cabeça para trás e, da pequena área, o camisa 9, de frente para o gol, chutou por cima. Ali, decretava o empate sem gols em Avellaneda. Antes disso, um susto para os torcedores santistas. Após dividida com Gastón Silva, Rodrygo deixou o gramado com dores no tornozelo direito e foi substituído por Derlis González.

Detalhe para Dodô. Aos 25 minutos da etapa complementar, recebeu cartão amarelo por deixar o braço na dividida com Romero. Aos 36, acabou sendo expulso após entrada atrasada em dividida. Está suspenso do próximo jogo.

Antes do apito final, Vanderlei ainda puxou o protagonismo para si. Depois de boa defesa em chute de fora da área de Silva, o rebote acabou em escanteio. Na sequência, Burdisso mandou de cabeça, o goleiro defendeu para o meio da área, Brítez não conseguiu dominar e o camisa 1 dividiu com três rivais para evitar o gol. O juiz apitou falta. Vanderlei terminou a partida com sangue no joelho direito.


FICHA TÉCNICA
INDEPENDIENTE 0 X 0 SANTOS

Local
: Estádio Libertadores de América, Avellaneda (ARG)
Data-Hora: 21/8/2018 - 21h45
Árbitro: Diego Haro (PER)
Assistentes: Jonny Bossio (PER) e Victor Raez (PER)
Público/renda: Não disponíveis
Cartões amarelos: Gastón Silva, Cerutti, Bustos e Francisco Silva (IND), Gabriel, Lucas Veríssimo e Carlos Sánchez (SAN)
Cartões vermelhos: Dodô, aos 36'/2ºT (SAN)
Gols: -

INDEPENDIENTE: Campaña; Bustos, Burdisso, Brítez e Gastón Silva; Francisco Silva e Pablo Hernández; Meza, Cerutti (Verón, aos 33'/2ºT) e Braian Romero (Pizzini, aos 44'/2ºT); Gigliotti. Técnico: Ariel Holan.

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Dodô; Alison, Carlos Sánchez (Bryan Ruíz, aos 34'/2ºT) e Diego Pituca; Rodrygo (Derlis González, aos 11'/2ºT), Bruno Henrique (Eduardo Sasha, aos 23'/2ºT) e Gabriel. Técnico: Cuca.

Leia também