Com um gol no ano, Vasco sofre para ser eficiente e tem média baixa em chutes

Luiza Sá
LANCE!
O Vasco já está eliminado da Taça Guanabara com um jogo de antecedência (Foto: Celso Pupo/Fotoarena)
O Vasco já está eliminado da Taça Guanabara com um jogo de antecedência (Foto: Celso Pupo/Fotoarena)


O Vasco não fez um jogo ruim no Nilton Santos, mas a derrota por 1 a 0 para o Botafogo voltou a evidenciar um dos maiores problemas do elenco atual: balançar as redes. O único gol no ano até o momento saiu contra o Boavista, já nos acréscimos, quando Germán Cano fez de cabeça. Nos outros cinco jogos, seja com os titulares ou reservas, nenhum outro atleta conseguiu marcar para ajudar o Cruz-Maltino.

O time de Abel Braga tem apenas uma vitória até o momento na temporada, além de duas derrotas e dois empates. São três gols sofridos. No entanto, para além da criação, que é uma deficiência, colocar a bola para dentro tem sido complicado. Para se ter ideia, de acordo com o "Footstats", a média de finalizações certas do Vasco é de 4,25 por jogo (em quatro partidas, exceto o clássico contra o Flamengo, que não teve estatísticas disponíveis). A média de erradas é 10,5.

TABELA
> Confira a tabela da Taça Guanabara




Na próxima semana, na quarta-feira, o Vasco terá o jogo contra o Oriente Petrolero (BOL), considerado o primeiro e principal desafio da temporada até o momento, já que a Copa Sul-Americana é uma prioridade. A equipe está eliminada da Taça Guanabara com uma rodada de antecedência e agora poderá descansar o elenco pensando no jogo de volta na Bolívia, já que terá apenas o duelo contra a Portuguesa para cumprir tabela.

Ver o ataque marcar gols já era um problema no Vasco em 2019. Esse setor balançou as redes apenas 24 vezes no ano. Nesta temporada, a expectativa era por um rendimento melhor, mas acabou não se concretizando.

Com isso, a pressão para cima do técnico Abel Braga aumenta cada vez mais. Nas arquibancadas, pedidos para a demissão do comandante após cinco partidas e um clima cada vez mais pesado no início de 2020.




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também