Com três esportes sem transmissão, Brasil não vê conquista de medalha na Paralimpíada de Tóquio

·1 minuto de leitura


O atleta Jovane Guissone conquistou a prata paralímpica pela esgrima em cadeira de rodas nesta quinta-feira, em Tóquio, mas seu feito não teve transmissão para os brasileiros ou qualquer outro país. Isso porque a esgrima em cadeira de rodas faz parte dos três esportes que não tem geração de imagens ao vivo pelos organizadores desta Paralimpíada.

> Brasil conquista quatro medalhas no segundo dia dos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Veja o resumo!

Além da esgrima em cadeira de rodas, o Comitê Paralímpico Internacional também não faz a transmissão ao vivo do halterofilismo e do taekwondo. No Brasil, a Paralimpíada de Tóquio é veiculada na Globo e TV Brasil - na TV aberta -, no SporTV pelo circuito fechado e no YouTube e serviço de streaming da emissora carioca, na internet.

Sem a geração de imagens ao vivo, o Comitê se responsabiliza em produzir um resumo diário das três modalidades. A produção, contudo, demora um certo tempo e as conquistas na esgrima, halterofilismo e taekwondo são desfrutadas apenas pelas poucas pessoas que podem estar nas arenas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos