Com título do Major, Outsiders espera "usar vitória para aumentar confiança"

Outsiders é a nova campeã do Major de Counter-Strike (Foto: Adela Sznajder/ESL Gaming via ESPAT)
Outsiders é a nova campeã do Major de Counter-Strike (Foto: Adela Sznajder/ESL Gaming via ESPAT)

A Outsiders venceu o Major de Counter-Strike: Global Offensive no Rio de Janeiro neste domingo (13), mas além de alegria, o quinteto da Comunidade dos Estados Independentes (CIS) prezou bastante por se lembrar de aproveitar as oportunidades que esse título trará no futuro próximo.

Perguntado sobre a evolução da equipe, o técnico Dastan 'dastan' Aqbaev prestou a necessidade de usar o título como um catalisador.

"Tudo vai depender de como usaremos essa vitória. Existem vários torneios, dois majors por ano. Nós entendemos que esse é o evento com mais prestígio. Por causa dess título, nós temos mais oportunidades, já que não precisamos jogar qualificatórios. Iremos para a Blast Finals, provavelmente Katowice e Cologne. Nós vamos ter um pequeno descanso, mas depois precisamos conversar. Precisamos usar essa vitória de forma positiva, para aumentar confiança no futuro", dise 'dastan' na coletiva de imprensa após o título.

Aleksei 'Qikert' Golubev, que esteve com esse core na final do Major de Berlin em 2019, quando a equipe perdeu para a então dominante Astralis, foi na mesma linha de seu técnico.

"Precisamos usar a vitória aqui como algo positivo. Temos que trabalhar como trabalhamos antes, talvez mais duro ainda porque times vão se preparar mais para nos enfrentar e não será fácil. Teremos que mostrar porque somos os melhores", disse o russo.

A campanha

Vindo do Challengers Stage, a primeira fase do Major, o quinteto venceu nove das 11 partidas que disputou, perdendo apenas em disputas de apenas um mapa. Em melhores de três, o time venceu as cinco partidas que disputou, deixando de vencer só um mapa (na semifinal contra a MOUZ).

É o primeiro título de major dos cinco jogadores do quinteto: Dzhami 'Jame' Ali, Aleksei 'Qikert' Golubev, Evgeniy 'FL1T' Lebedev, David 'n0rb3r7' Daniyelyan e Pyotr 'fame' Bolyshev.

Além do troféu de campeão, Jame foi eleito o MVP do torneio. O capitão russo termina a competição com rating médio de 1,30, não tendo ficado abaixo de 1,12 em nenhuma partida.

A decisão

A final começou na Mirage, escolha da Outsiders. O quinteto da Comunidade dos Estados Independentes (CIS) virou o intervalo vencendo por 8 a 7 e consolidou a liderança para vencer por 16 a 12 com boas atuações de fame, Jame e FL1t, com 24, 23 e 23 abates, respectivamente.

No mapa de escolha da Heroic, Overpass, a Outsiders começou no lado mais forte, como CT, e abriu uma larga vantagem: 12 a 3. No segundo período foi só conseguir mais quatro rodadas para fechar o mapa e levantar o troféu. Depois da boa atuação na Mirage, FL1T foi ainda melhor na Overpass, com 29 abates, 135,8 de dano médio por rodada e rating de 2,11, números extremamente acima de qualquer outro jogador no servidor.

Resumo do evento

Quinta, 10 de novembro

14h - Fnatic 0x2 Outsiders
17h30 - Cloud9 1x2 Mouz

Sexta, 11 de novembro

14h - Heroic 2x0 Team Spirit
17h30 - Furia 2x1 Natus Vincere)

Sábado, 12 de novembro

14h - Outsiders 2x1 Mouz
17h30 - Furia 1x2 Heroic

Domingo, 13 de novembro

13h - Showmatch: Brasil 16x8 Suécia
15h - Final: Outsiders 2x0 Heroic