Com time principal, Atlético-PR pega Paraná para evitar eliminação precoce

NAPOLEÃO DE ALMEIDA

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Com expectativa de casa cheia, Atlético Paranaense e Paraná Clube jogam nesta quarta (29), 21h45 na Vila Capanema, pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paranaense. O 93º Derby da Rebouças -nome do duelo das equipes que ficam na mesma rua em Curitiba- tem valor diferente para cada clube. Enquanto o líder Paraná tem vários desfalques e aproveita para fazer testes e limpar cartões, o sétimo colocado Atlético precisa vencer para não dar o vexame de ser eliminado do Estadual ainda na fase de classificação.

Muito da situação do Atlético -líder do seu grupo na Libertadores ao lado do Universidad Católica (CHI)- se deve as atuações irregulares do time reserva que vinha atuando no Paranaense. Foram 9 dos 10 jogos até aqui com essa equipe alternativa, com apenas duas vitórias.

O técnico Paulo Autuori seguiu a estratégia de experimentar jogadores no Paranaense, mas anunciou que esse período acabou a partir do Derby, com os titulares assumindo para as eventuais finais. "Foi dividido para que pudessem trabalhar minimamente, já que tem um período curto de treinamentos no Brasil. Nós jogamos todo esse campeonato com a equipe Sub-20. Classificando amanhã, o mérito vai todo para a garotada", valorizou.

Se vencer, o Atlético estará dentro e pode até chegar ao 5º lugar, conforme os demais resultados; se empatar ou perder, precisa torcer contra Foz do Iguaçu e Cascavel, que jogam fora de casa contra Rio Branco e Toledo, respectivamente.

Por isso, alerta ligado na Baixada: "O Paraná vem fazendo um excelente trabalho nesse início de campeonato, mas isso não dá parâmetro pro resto da temporada. A nossa equipe sabe da importância desse jogo. Por exemplo, um empate e a gente vai ficar dependendo de outros clubes. Não queremos isso", disse o lateral-direito Jonathan, que contará com o goleiro Weverton entre seus pares de defesa, depois de dois jogos pela Seleção Brasileira. O Atlético-PR também promoverá a estreia do atacante Eduardo da Silva, ex-Arsenal e Flamengo.

Do outro lado, o Paraná defende um aproveitamento de 100% na Vila Capanema nessa temporada em jogos pelo Paranaense e Copa do Brasil. O time sofreu apenas um gol em casa e marcou 16. Só que a equipe de Wagner Lopes tem nada menos que cinco desfalques para o jogo, todos por suspensão. A novidade será a reestreia do atacante Robson após um período no São Paulo. Ele falou sobre a chance de já eliminar o Atlético: "Se temos condição de tirá-los, vamos fazer de tudo para que saiam."

Na história, são 92 duelos entre os times. A vantagem é atleticana, com 38 vitórias e 124 gols marcados. O Paraná venceu 26 vezes e marcou 96 gols. Foram ainda 28 empates. O último jogo teve vitória paranista, mas festa atleticana: 1 a 0 para o Paraná e derrota tricolor nos pênaltis, na semifinal do Paranaense 2016.