Com tempo até próximo jogo, infectados pela Covid-19 no Galo começam a voltar à rotina de trabalho

Fabio Utz
·2 minuto de leitura

Ao vencer o Botafogo por 2 a 1, nesta quarta-feira, no Mineirão, o Atlético-MG assegurou a liderança do Campeonato Brasileiro por mais uma rodada. E é assim, tranquilo na ponta da tabela, que o clube vai, aos poucos, recolocando na ativa os infectados pela Covid-19.

A partir desta quinta, os integrantes da comissão técnica do Galo, entre eles Jorge Sampaoli, já voltam aos trabalhos depois de um período de isolamento. Foram contaminados, alem do treinador, Jorge Desio e Carlos Desio (auxiliares), Pablo Fernández e Marcos Fernández (preparadores físicos), Danilo Minutti (treinador de goleiros), Gustavo Nicoline, Diogo Alves e Frederico Fortes (analistas de desempenho).

Pedro Vilela/Getty Images
Pedro Vilela/Getty Images

Do grupo de atletas, nove testaram positivo, mas oito deles (os goleiros Victor e Everson, o lateral-direito Guga, o zagueiro Réver, os meio-campistas Allan, Jair, Alan Franco e o atacante Vargas) tendem a participar normalmente dos treinos já na sexta. Somente o zagueiro Gabriel segue apresentando sintomas e, portanto, seguirá sob observação médica.

Durante os últimos dias, o Atlético-MG monitorou todos os profissionais de perto, realizando testes, inclusive, em familiares. Como o próximo compromisso do time é somente dia 6 de dezembro, contra o Internacional, há tempo suficiente para deixar todos aptos a irem a campo. "Teremos um tempo para readequar a carga de trabalho e todos retomarem as rotina de forma progressiva, respeitando todas as etapas", afirmou o médico Rodrigo Lasmar.

Para mais notícias do Atlético Mineiro, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.