Com surto de corona, time joga com dois goleiros na linha e empata na Série C

CLAUDINEI QUEIROZ
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O São Bento protagonizou um jogo histórico nesta segunda-feira (26). Com 15 jogadores infectados pelo novo coronavírus e 2 apresentando sintomas, o time teve que usar dois goleiros na linha contra o Criciúma, pela Série C do Brasileiro, e conseguiu segurar o empate sem gols , em Sorocaba (SP). Em nota divulgada antes da partida, o São Bento informou que a CBF não aceitou o adiamento do duelo. O protocolo da CBF prevê que uma partida possa ser realizada se o time tiver no mínimo 13 atletas não infectados pelo coronavírus. "Acreditamos que essa decisão coloca em risco todos os profissionais que trabalharão no jogo: comissão e atletas do ECSB (Esporte Clube São Bento), comissão e atletas do Criciúma, além dos fiscais, árbitros e apoios", diz o clube, em nota. Para a entidade, o São Bento possuía 17 jogadores disponíveis para o jogo. Destes, segundo o clube, quatro estão machucados, um está suspenso e os outros três são goleiros. Assim, o time entrou com um goleiro no gol, outro na linha e o terceiro, Lucas Macanhan, como único reserva. Mas, no fim do jogo, ele teve que entrar no lugar do atacante Coutinho. O que ajudou o time da casa a segurar o empate foi que o zagueiro Helder, do Criciúma, foi expulso aos 39min do primeiro tempo. O Criciúma é o quarto colocado do Grupo B, com 16 pontos, e o São Bento é o vice-lanterna, com os mesmos 9 pontos do lanterna Boa Esporte.