Com Show de Ronaldo, Corinthians eliminou o Furacão em campanha vitoriosa da Copa do Brasil de 2009

Fábio Lázaro
·2 minuto de leitura


O Athletico-PR, adversário do Corinthians nesta quarta-feira (10), às 21h30, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Neo Química Arena, foi uma das equipes que o Timão eliminou na sua conquista da Copa do Brasil, em 2009.

Na ocasião, o time de Parque São Jorge vinha da conquista do Campeonato Paulista, sobre o Santos, e três dias depois, em 6 de maio, tinha decisão pelas oitavas de final do torneio nacional, diante do Furacão, no qual tinha sido derrotado por 3 a 2 na partida de ida, fora de casa.

Contudo, além do embalo da título estadual, o sentimento de otimismo corintiano era grande, mesmo com o revés nos primeiros 90 minutos do mata-mata, isso porque na Arena da Baixada o Corinthians chegou a estar perdendo por 3 a 0, mas diminuiu as desvantagens com gols de Cristian e Dentinho, aos 41 e 47 minutos do segundo tempo respectivamente.

> Veja a classificação do Brasileirão e simule os próximos jogos

Ronaldo garante classificação no jogo de volta

Precisando apenas de uma vitória simples para se garantir nas quartas de final da Copa do Brasil, o Timão entrou em campo no estádio do Pacaembu, pelo confronto de volta, com Felipe; Alessandro, Chicão, Diego e André Santos (Wellington Saci); Cristian, Boquita e Douglas (Fabinho); Jorge Henrique, Ronaldo e Dentinho, comandados por Mano Menezes.

Além de ter que reverter o marcador, o Alvinegro tinha duas baixas importantes: o zagueiro e capitão William e o volante Elias, que foram substituídos por dois garotos da base: Diego e Boquita.

Com mais de 33 mil pessoas no Paulo Machado de Carvalho, o primeiro tempo terminou empatado sem gols, mesmo com o Corinthians jogando melhor. Mantendo o ritmo intenso, logo aos 10 minutos da etapa final Ronaldo recebeu um passe de costas para o goleiro Gallato, mas com a genialidade que só os craques possuem, embora acima do peso, girou com facilidade contra a marcação, cortou para dentro da área e bateu seco no canto esquerdo do goleiro atleticano.

Treze minutos depois, após nova jogada individual e foi derrubado dentro da área. O árbitro gaúcho Leandro Pedro Vuaden assinalou pênalti, batido e convertido pelo próprio camisa 9, que decretou o 2 a 0 no marcador e consequente classificação às quartas de final da competição que viria conquistar

Campanha até a final

Após eliminar o Athletico-PR, o Timão, que já havia passado por Itumbiara, de Goiás, e Misto, do Mato Grosso do Sul, nas duas primeiras fase da Copa do Brasil, ainda passou por Fluminense, nas quartas de final, Vasco da Gama, na semifinal, e Internacional, na decisão.