Com show de Dodô, Santos vence o Cruzeiro e está nas semifinais da Copa Brasil WLegends

·3 min de leitura


Com um show do atacante Dodô, o Santos venceu o Cruzeiro por 3 a 2, de virada, na manhã deste sábado, na Arena Barueri, e garantiu a classificação para a semifinal da Copa Brasil WLegends. O artilheiro dos gols bonitos fez os três gols do Peixe no confronto. Dagoberto fez os dois gols do time mineiro.

O Santos agora espera o vencedor de Botafogo x Vasco na semifinal. O confronto está marcado para a primeira semana de dezembro.

O jogo

A partida colocou frente a frente a melhor campanha da primeira fase, do Santos, que conquistou duas vitórias, diante de São Paulo e Vasco, tendo 11 gols pró e nenhum contra, contra a segunda melhor campanha, que é do Cruzeiro, com uma vitória, sobre o arquirrival Atlético/MG, e um empate contra o Botafogo, com três gols de saldo, sem ter levado nenhum.

Se o Santos se destacava pelo ataque, com gols do artilheiro Dodô, do maestro Giovanni, e dos ídolos Renato e Léo, o Cruzeiro tinha como destaque o goleiro Glaysson, que não foi vazado nenhuma vez na primeira fase e fez milagres nos dois jogos.

Como esperado, o jogo começou corrido e com chances para os dois lados. Giovanni já mostrava seu estilo diferenciado, com duas boas tentativas nos primeiros minutos, uma sendo travado pela zaga e outro parando nas mãos de Glaysson, em ótima defesa. Mas, aos 15 minutos, foi o Cruzeiro que abriu o placar. Em cruzamento perfeito de Maurinho, Dagoberto, que chegou como reforço para as quartas de final, fez o dele, 1 a 0.

O empate não demorou para vir. Aos 21 minutos, pós assistência de letra de Giovanni, Dodô balançou as redes, em impedimento, mas que não foi assinalado pelo bandeira e nem pelo árbitro. Essa foi a sexta vez que o atacante marcou na competição, sendo o artilheiro isolado do torneio. William ficou cara a cara o goleiro e teve chance da virada, mas a bola saiu por cima do travessão, deixando o primeiro tempo em 1 a 1.

Logo no início da etapa final, Léo errou a passada e perdeu a bola para Dagoberto, que foi em direção ao gol. Evitando que ele saísse sozinho com o goleiro, Paulo Almeida fez a penalidade. Dagoberto foi para a cobrança e colocou a bola de um lado e o goleiro Pitarelli do outro, deixando a Raposa na frente de novo. Aos 17 minutos, Camanducaia recebeu um bolão de William, mas novamente Glaysson brilhou, saindo nos pés do atacante. No rebote, Dodô tentou encobrir com um voleio, porém, foi para fora.

O Santos teve que sair para o jogo, mesmo sem mais contar com Giovanni, que sentiu dores e pediu para ser substituído. Aos 30 minutos, em cobrança de falta, na entrada da área, empurrado pela torcida, Dodô cobrou com perfeição, no ângulo, e com força, sem chance nenhuma para o goleiro da raposa.

Os minutos finais, lembrando que eram dois tempos de 40 minutos, foram de pura pressão do Peixe, com o Cruzeiro se segurando como podia e buscando um contra-ataque para matar o jogo. E novamente Dodô brilhou. Aos 40 minutos, veio a virada. O atacante confirmou a fama de “artilheiro dos gols bonitos”, com o oitavo tento. Batendo com efeito, a bola morreu no ângulo novamente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos