Com seis campeões em ação, Circuito Mundial dá largada em Gold Coast

Vencedor no ano passado, John John Florence terá missão dura para defender taça. Brasil será representado por nove surfistas, com destaque para Gabriel Medina e Filipe Toledo

As ondas de Gold Coast, na Austrália, recebem a partir de hoje a elite do surfe para a largada do Circuito Mundial (WCT). A chamada da Liga Mundial (WSL, em inglês) está marcada para 17h30 (de Brasília).

A promessa é de uma temporada ainda mais equilibrada do que a do ano passado, uma vez que reunirá pela primeira vez seis campeões do mundo. A primeira das 11 etapas tem janela aberta até 25 de março.

O último a triunfar foi o havaiano John John Florence, de 24 anos, que espantou as desconfianças sobre seu surfe em 2016 ao travar disputa acirrada com Gabriel Medina, de 23. O brasileiro ergueu a taça em 2014 e acabou em terceiro nas últimas duas edições. O sul-africano Jordy Smith ultrapassou o paulista no fim e ficou com o vice em 2016.

Os demais campeões confirmados são o brazuca Adriano de Souza, vencedor em 2015, o australiano Mick Fanning, que levou a melhor em 2007, 2009 e 2013, e vem de um ano sabático (competiu em apenas seis eventos), o americano Kelly Slater, recordista com 11 taças, e o australiano Joel Parkinson (2012).

O Brasil terá outros sete nomes. Prejudicado por lesão no fêmur esquerdo no início de 2016, Filipe Toledo é uma das esperanças. Revelação de 2015, Ítalo Ferreira também tenta recuperar os bons resultados. Wiggolly Dantas, Miguel Pupo, Caio Ibelli, Jadson Andre e o estreante Ian Gouveia buscam surpreender. No feminino, Silvana Lima retornou à elite e é a única do país no torneio.

A elite tem ainda Jordy Smith (AFS), Kolohe Andino (EUA), Matt Wilkinson (AUS), Michel Bourez (TAH), Julian Wilson (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Owen Wright (AUS), Josh Kerr (AUS), Adrian Buchan (AUS), Conner Coffin (EUA), Stuart Kennedy (AUS), Kanoa Igarashi (EUA), Connor O'Leary (AUS), Ethan Ewing (AUS), Bede Durbidge (AUS), Frederico Morais (POR), Joan Duru (FRA), Leonardo Fioravanti (ITA), Jeremy Flores (FRA), Jack Freestone (AUS) e Ezekiel Lau (HAV).

Desde Andy Irons (2002, 2003 e 2004), nenhum surfista conseguiu defender título do WCT.

Veja as baterias da 1ª fase em Gold Coast:

1 - Michel Bourez (TAH), Conner Coffin (EUA), Jadson Andre (BRA)
2 - Matt Wilkinson (AUS), Stuart Kennedy (AUS), Ian Gouveia (BRA)
3 - Kolohe Andino (EUA), Kanoa Igarashi (EUA), Jack Freestone (AUS)
4 - Gabriel Medina (BRA), Wiggolly Dantas (BRA), Ezekiel Lau (HAV)
5 - Jordy Smith (AFS), Miguel Pupo (BRA), A definir
6 - John John Florence (HAV), Connor O’Leary (AUS), A definir
7: - Kelly Slater (EUA), Mick Fanning (AUS), Jeremy Flores (FRA)
8 - Julian Wilson (AUS), Caio Ibelli (BRA), Leonardo Fioravanti (ITA)
9 - Joel Parkinson (AUS), Italo Ferreira (BRA), Joan Duru (FRA)
10 - Filipe Toledo (BRA), Adrian Buchan (AUS), Frederico Morais (PRT)
11 - Adriano de Souza (BRA), Josh Kerr (AUS), Bede Durbidge (AUS)
12 - Sebastian Zietz (HAV), Owen Wright (AUS), Ethan Ewing (AUS)























E MAIS: