Com salários atrasados, jogadores do Botafogo adotam lei do silêncio

·1 min de leitura


Nem tudo é um mar de rosas no Botafogo. Apesar da goleada sobre o Brusque pela Série B do Brasileirão, os jogadores resolveram adotar uma lei do silêncio por conta de salários atrasados. Portanto, atletas não farão entrevistas coletivas ou exclusivas com a imprensa até que a situação seja resolvida.

+ Rafael Navarro, do Botafogo, chega a 20 participações de gols na Série B e encosta na artilharia

O clube deve três meses de direitos de imagem para o elenco. Vale lembrar que nem todos os jogadores recebem este valor - a maioria do plantel, inclusive, tem os vencimentos formados apenas por CLT. Mesmo assim, todos se uniram pela causa.

A decisão foi tomada na madrugada de quarta-feira para esta quinta-feira, após a vitória sobre o Brusque. A notícia foi divulgada primeiramente pelo "Ge". Ao veículo, os jogadores divulgaram uma carta sobre o protesto.

"Em virtude de acordos não cumpridos e atrasos salariais, nós, atletas e comissão técnica, comunicamos que não concederemos entrevistas até uma solução definitiva. Esperamos uma solução da diretoria sobre o ocorrido e não descartamos outras medidas até o fim de semana.

A instituição Botafogo e sua Gloriosa torcida, nossa gratidão por todo apoio que tem nos passado. Nosso empenho e dedicação máxima será sempre por vocês.

Elenco do Botafogo."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos