Com a renúncia de Bartomeu, Messi ainda pode deixar o Barcelona?

LANCE!
·2 minuto de leitura


O controverso presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, renunciou ao cargo nesta terça-feira, pressionado por um processo moção de censura, aprovado em uma votação com 20 mil sócios do clube. O mandatário deixa o clube um dia após afirmar que não renunciaria e antes do fim do mandato, no meados de 2021 - mesma data em que Messi poderia deixar o clube. Mas será que vai?

É notório que Messi buscou sair do Barcelona na última janela, e só não o fez porque precisaria entrar com um processo na justiça contra o clube que deu condições para que o argentino pudesse chegar onde chegou. O principal motivo da insatisfação do camisa 10 com o clube seria a falta de perspectiva com relação a títulos em um futuro próximo. Com Bartomeu, o Barcelona terminou a última temporada sem levantar taças e com direito a um revés de 8 a 2 em uma semifinal de Champions.

Messi quer vencer. Busca ganhar mais títulos e precisa sentir que a equipe em que ele atua esteja na mesma sintonia. Com a saída de Bartomeu, o único indicio que parece claro no momento é que o astro só permanece na equipe - sem assinar um pré-contrato já na próxima janela, saindo de graça para outro clube - caso um projeto vitorioso seja estipulado pela próxima gestão. Mas, como será definido a próxima gestão?

Com a renúncia nesta terça, o Barcelona tem até janeiro de 2021 para realizar uma nova eleição. Entre os nomes que podem disputar a vaga estão Victor Font - que já deixou claro que contratará o ex-meia Xavi para comandar o Barça caso eleito - e Joan Laporta - presidente que contratou Guardiola em 2009 e que já vinha fazendo duras criticas a Bartomeu.

É muito provável que o eleito buscará permanecer com Messi em sua gestão, basta saber se o 'E.T' ainda vê seu futuro atrelado ao clube onde conquistou muitos títulos ou se vai buscar desafios em novos ares. A verdade é que vamos ter de esperar para ver.