Com R$ 600 milhões para contratar, Guardiola vai dispensar 18 jogadores e fazer revolução no plantel do Manchester City

Pela primeira vez em sua carreira como treinador, Pep Guardiola não conseguiu levar seu time às semifinais da Uefa Champions League. Foram dois títulos e quatro semifinais com o Barça, e outras três com o Bayern de Munique, mas com o Manchester City, em sua temporada de estreia na Inglaterra, o técnico ficou nas oitavas de final, eliminado pelo Monaco.

Na Premier League, terceiro lugar, longe do líder Chelsea, e nas copas, eliminações na FA Cup e na Copa da Liga Inglesa. Guardiola tem encontrado problemas na terra da Rainha e sua equipe é instável como nunca aconteceu antes. Os motivos são vários e cada um tem a sua opinião. Para Pep, porém, isso parece ser, em parte, pelo elenco milionário dos Sky Blues.

Stones Guardiola MAnchester City Monaco Champions League 15 03 2017

(Foto: Getty Images)

Mesmo com os milhões investidos em contratações no início da temporada e o elenco já estelar do City, Guardiola não parece satisfeito, e fará muitas mudanças no plantel. Segundo o jornal inglês The Guardian, o espanhol deve dispensar 18 jogadores da equipe de Manchester e terá R$ 600 milhões para fazer as contratações que julgar necessárias.

De acordo com o diário, Yaya Touré, Clichy, Zabaleta, Caballero, Jesús Navas, Sagna e Adarabioyo, cujos contratos se encerram no fim da temporada, não terão o vínculo renovado e deixarão o clube. Joe Hart, Mangala, Nasri e Bony, que estão emprestados, serão negociados de forma definitiva. Kolarov e Kompany, mesmo com contratos longos, também deixarão Manchester - o belga, apesar de capitão, por estar sofrendo com as lesões. Delph e Fernando também devem sair, e o jornal ainda especula que Agüero e Iheanacho, mesmo sendo nomes importantes no elenco e marcando gols, não têm futuros definidos. Bravo, que veio indicado pelo treinador, também poderia sair.

Por outro lado, segundo o The Guardian, Danny Rose e Kyle Walker, do Tottenham, além de Laporte, talentoso zagueiro do Athletic Bilbao, e o goleiro brasileiro Ederson, do Benfica, estariam na mira de Guardiola, que tem como principal alvo Alexis Sánchez, que está insatisfeito e deve deixar o Arsenal.