Com protestos contra Wenger, Arsenal sofre com a bola parada e volta a perder no Inglês

Fora de casa, o Arsenal encontrou dificuldades diante do West Bromwich. Em jogo válido pela 29ª rodada, os Gunners sofreram o revés por 3 a 1, no The Hawthorns, e complicaram sua situação na tabela de classificação. Sánchez marcou pelos visitantes, enquanto Dawson e Kanu anotaram pela equipe mandante.

O resultado manteve o time de Londres na quinta colocação, com 50 pontos, enquanto o West Brom foi a 43, ocupando a oitava posição. Pior para Arsène Wenger, que vê sua equipe um pouco mais distante de garantir a vaga à próxima Liga dos Campeões. O Arsenal ainda pode ser ultrapassado pelo Manchester United, que vai a campo neste domingo.

Foi um primeiro tempo bastante movimentado e inusitado. Aviões com faixas pró e contra Wenger sobrevoaram o estádio e lembraram ao treinador francês que seu tempo à frente do Arsenal pode mesmo estar chegando ao fim.

Sem ter nada a ver com os problemas do rival, os donos da casa chegaram primeiro ao gol. A equipe de Tony Pulis usou de sua principal arma, a bola aérea, para sair na frente. Após cobrança de escanteio pelo flanco esquerdo, Dawson subiu mais que a zaga e testou para o fundo do gol.

Mas a alegria durou pouco menos de três minutos. Xhaka recebeu pelo centro do campo e lançou para Alexis Sánchez, livre dentro da área. O chileno teve tempo para dominar e, com muita tranquilidade, chutar forte para empatar a partida. O camisa 7 chegou ao seu 18º gol na competição.







Na volta do intervalo, Tony Pulis colocou Robson-Kanu na vaga de Salomon Rondon. O camisa 4 precisou de pouco tempo para voltar a colocar o West Bromwich à frente do marcador. Chadli recebeu na entrada da área e acionou McClean. Ospina, que entrou no lugar de Petr Cech, lesionado, tentou cortar, mas ofereceu a bola para Kanu, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol.

Precisando correr atrás do resultado, Wenger colocou Giroud no lugar de Walcott, bastante discreto. Os Gunners melhoraram e Welbeck quase deixou tudo igual numa cabeçada forte, que balançou o travessão. Apesar do susto, os donos da casa ficaram mais fortes nos contra-ataques e passaram a oferecer mais perigo.

Em uma jogada semelhante a do primeiro gol, o West Brom ampliou, novamente com Dawson, de cabeça. Foi o terceiro dos donos da casa para a causar a ira da torcida visitante, que voltou a protestar com faixas contra Wenger, há 20 anos no comando dos Gunners.

Na próxima rodada do Campeonato Inglês, ambas as equipes têm compromissos difíceis. Arsenal enfrenta o Manchester City, no Emirates Stadium, no dia 2 de abril, às 12h (de Brasília), enquanto o West Brom faz o duelo diante do Manchester United, no sábado, dia 1º, às 11h (de Brasília), em Old Trafford.





E MAIS: