Com proibição de cerveja nos estádios, torcedores da Copa buscam gole de esperança

Por Yesim Dikmen e Thomas Suen

DOHA (Reuters) - Torcedores de futebol que viajaram milhares de quilômetros para conseguir ver ao vivo o evento mais prestigiado do esporte saborearam seus primeiros goles de cerveja no lançamento de um festival para os fãs no sábado, um dos raros lugares onde é permitido o acesso a bebidas alcoólicas na Copa do Mundo.

Em uma decisão de última hora, dois dias antes da partida de abertura, a Fifa disse na sexta-feira que as bebidas alcoólicas não serão vendidas em estádios da Copa do Mundo no Catar.

A Budweiser, um dos principais patrocinadores da Copa, seria a vendedora exclusiva de cerveja dentro do perímetro em torno dos oito estádios do mundial, três horas antes e uma hora depois de cada jogo durante o evento de um mês de duração.

Agora os torcedores poderão consumir cerveja apenas no Fan Festival da Fifa em Doha. As bebidas alcoólicas continuam disponíveis nas áreas de hospitalidade dos estádios.

Um torcedor mexicano de sombreiro e com a bandeira de seu país nos ombros, equilibrava um porta-bebidas de papelão com quatro cervejas enquanto encontrava compatriotas no Parque Al Bidda em Doha, local onde acontece o Fifa Fan Festival.

"Não ter álcool não é bom, porque a Copa do Mundo é uma festa do mundo", disse o torcedor brasileiro Júlio César, usando um chapéu de feltro verde e amarelo.

A Copa do Mundo de 2022 é a primeira edição do torneio a ser realizada em um país conservador muçulmano, com controles rígidos sobre o álcool, cujo consumo é proibido em público.