Com pênalti indicado pelo VAR, Palmeiras sai na frente da Católica pela Libertadores

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Brazil's Palmeiras Raphael Veiga (C) celebrates with teammates after scoring a goal during his Copa Libertadores round of 16 first leg football match against Chile's Universidad Catolica at San Carlos de Apoquindo stadium in Santiago, on July 14, 2021. (Photo by PABLO SANHUEZA / POOL / AFP) (Photo by PABLO SANHUEZA/POOL/AFP via Getty Images)
Jogadores do Palmeiras comemoram o gol de Raphael Veiga (PABLO SANHUEZA/POOL/AFP via Getty Images)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Palmeiras contou com um pênalti indicado pelo VAR (árbitro de vídeo) para vencer a Universidad Católica por 1 a 0, na noite de quarta-feira (14), e sair na frente da equipe chilena nas oitavas de final da Libertadores. 

Em Santiago, no Chile, Raphael Veiga foi quem converteu a cobrança a favor do time brasileiro, no primeiro tempo, aos 41 minutos. 

Leia também:

Antes da penalidade, o juiz uruguaio Andres Matonte foi chamado à beira do gramado pelo VAR, o paraguaio Carlos Benítez, a fim de conferir um toque da bola na mão do zagueiro Lanaro. Ela bateu na coxa do jogador antes de resvalar no punho, mas o árbitro principal viu o lance na cabine e enxergou uma infração, deixando os chilenos revoltados. 

A frustração foi ainda maior porque o gol foi a primeira finalização certa do Palmeiras na partida. Antes do intervalo, Zé Rafael ainda salvou uma bola em cima da linha e garantiu a vantagem alviverde, mantida após o intervalo. 

Agora, a equipe de Abel Ferreira poderá jogar por um empate no confronto de volta, na próxima quarta-feira (21), no Allianz Parque, em São Paulo. 

O polêmico lance do gol ainda ajudou o time palmeirense a engatar a sexta vitória seguida, sendo cinco partidas pelo Campeonato Brasileiro. 

Desta vez, porém, o Palmeiras teve uma atuação abaixo das que vinha conseguindo. Além de passar boa parte do jogo sendo pressionado pelos chilenos, teve dificuldade para engatar contra-ataques. 

Mesmo com a entrada de Dudu no segundo tempo, foi difícil para a equipe encontrar espaços e construir uma vitória mais elástica. 

O triunfo, contudo, foi suficiente manter uma escrita contra a Universidad Católica, adversário que nunca conseguiu vencer os palmeirenses pela Libertadores. 

Foi o sexto confronto entre as equipes na competição, com cinco vitórias brasileiras e um empate. O Palmeiras fez oito gols e sofreu apenas dois, um histórico que aumenta a confiança do time de Abel para o jogo de volta. 

A vitória ainda aumentou a série invicta do time alviverde fora de casa em duelos pelo torneio continental. São 13 partidas sem ser superado como visitante, um recorde na competição. O último revés ocorreu diante do San Lorenzo, por 1 a 0, em Buenos Aires, pela fase de grupos em 2019. 

Antes do segundo confronto com os chilenos, os palmeirenses voltarão a campo no domingo (18), quando vão enfrentar o Atlético-GO, em Goiânia, pelo Campeonato Brasileiro. 

UNIVERSIDADE CATÓLICA 

Sebastián Pérez; Rebolledo, Lanaro, Huerta e Parto; Juan Leiva, Saavedra (Fuenzalida) e Gutierrez (Silva); Fernando Zampedri, Diego Valencia e Tapia (Puch). T.: Gustavo Poyet 

PALMEIRAS 

Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Viña (Victor Luis); Danilo, Zé Rafael e Gustavo Scarpa (Dudu); Raphael Veiga (Patrick de Paula), Deyverson (Willian) e Breno Lopes (Wesley). T.: Abel Ferreira 

Estádio: San Carlos de Apoquindo, Santiago (CHI) 

Árbitro: Andrés Matonte (URU) 

Auxiliares: Carlos Barreiro e Andrés Nievas (URU) 

VAR: Carlos Benitez (PAR) 

Cartões amarelos: Zampedri, Parot e Lanaro (UCA); Viña e Marcos Rocha (PAL) 

Gol: Raphael Veiga (PAL), aos 41'/1ºT

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos