Com muitos 'estrangeiros', França segue tradição dos anos em que foi campeã da Copa do Mundo


A seleção da França, historicamente, abrange atletas de outras nações. O país, formado por população multiétnica, expressa essa realidade dentro de campo. No atual elenco que está no Qatar para a Copa do Mundo, 19 jogadores têm dupla nacionalidade.

+ Didier Deschamps, técnico da França, inicia Copa do Mundo com a sombra de Zidane

Do experiente Mandada, aos jovens Thuram e Mbappé, todos os setores do campo francês têm pelo menos um jogador com raízes estrangeiras. A situação segue uma 'regra' da França há alguns Mundiais e se repete em 2022.

Três desses atletas nasceram fora do território francês: Eduardo Camavinga, nascido em Angola, Steve Mandanda, na República Democrática do Congo, e Marcus Thuram, na Itália.

Muitos jogadores têm a nacionalidade dupla, mas em localidades que pertencem à França. Casos de Varane, de Martinica, e Coman, de Guadalupe.

+ Irmãos disputam vaga de titular da França na Copa do Mundo

Os outros têm descendentes em países estrangeiros: Areolá (Filipinas), Axel Disasi (Congo), Koundé (Benin), Saliba (Camarões), Upamecano (Guiné-Bissau), Lucas e Theo Hernández (Espanha), Konaté (Mali), Guendouzi (Marrocos), Tchouaméni (Camarões), Fofana (Costa do marfim), Mbappé (Camarões), Dembelé (Mauritânia) e Muani (Congo).

"Black-blanc-beur" em 1998

O primeiro título mundial da França, conquistado em território local, foi um marco dessa representatividade. O lema "black-blanc-beur" (negra-branca-árabe, em português) acompanhou a seleção durante o torneio. Naquele mundial, os Les Bleus tinham diversos descendentes de imigrantes na equipe, por isso, utilizavam esse slogan que descrevia o "espírito de união nacional."

Alguns dos principais nomes daquela equipe vinham de origens diversas. Thierry Henry, Zinedine Zidane, Lilian Thuram, Djorkaeff entre outros tinham dupla nacionalidade.

1998 - França campeã
1998 - França campeã

Time de 1998 marcou a história da França com primeira Copa do Mundo (Foto: Reprodução)

Les Bleus campeões em 2018 e recorde de 'estrangeiros'

Na Copa do Mundo da Rússia, a França conquistou, na época, o recorde de equipe com mais 'gringos' no elenco. Na campanha que culminou com a segunda conquista dos Les Bleus, 19 atletas, como neste ano, poderiam ter escolhido defender outra seleção de forma profissional.

Grande parte desses jogadores estará no Qatar, onde a França vai tentar colocar mais uma estrela em sua camisa pesada no futebol mundial.

França x Croácia - Taça
França x Croácia - Taça

Equipe de 2018 teve 19 atletas de nacionalidades 'estrangeiras' (Foto: FRANCK FIFE / AFP)

No Grupo D, a França estreia contra a Austrália, na próxima terça-feira, em Al-Wakrah, no estádio Al-Janoub. Os Les Bleus ainda enfrentam Dinamarca e Tunísia na primeira fase da Copa do Mundo.