Com medalhões, Rio São Paulo vai à Série B1 carioca; Gestor explica êxito

Marcelo Silveira (à dir). foi responsável por montagem do elenco Alvinegro (Foto: Raphael Santos/ La Marca)
Marcelo Silveira (à dir). foi responsável por montagem do elenco Alvinegro (Foto: Raphael Santos/ La Marca)


O Rio São Paulo foi uma das sensações do Campeonato Carioca Série B2 deste ano. Além de conquistar o acesso para a Série B1 do Estadual e o título da competição, o clube se sobressaiu por conta de uma das estratégias desenvolvidas pelo gerente futebol Marcelo Silveira.

Devido aos resultados irregulares no primeiro turno, ele buscou no mercado jogadores experientes que buscavam recolocar a carreira nos eixos após passagens frustradas por grandes clubes. A aposta deu muito certo e o Alvinegro de Campinho terminou returno do torneio invicto.

Dentre os nomes do plantel estavam Marquinhos do Sul, revelado no Vasco da Gama, Rafinha, lateral-esquerdo ex-Internacional, Pedro Henrique, com passagem pelo futebol gaúcho e Lulinha, que tem título sergipano no currículo.

- Esse trabalho feito foi prospectado com atletas de alto nível com passagens em clubes da Série A do Campeonato Brasileiro e com bagagem de conquistas onde jogaram. Esses jogadores, no decorrer de suas carreiras, viveram momentos de instabilidade em suas carreiras por conta dos clubes por onde passaram não terem tido a paciência necessária para dar continuidade ao desenvolvimento de suas qualidades, começando, assim, a emprestá-los ou rescindir seus contratos - explica Marcelo Silveira.






Ainda segundo o dirigente, a oportunidade de ser visto num clube carioca aumenta as oportunidades para recuperação do jogador. Após a campanha, Marquinhos do Sul assinou contrato de empréstimo com o America para a disputa da Seletiva da primeira divisão do Carioca, e Pedro Henrique segue o mesmo caminho, mas pelo Macaé.

- Eu prezo pela recuperação do atleta, ainda mais sendo atletas com qualidade no mercado atual. Eu me preocupei com a relação custo-benefício no Rio São Paulo, que era ter um atleta motivado que teria o Rio de Janeiro como uma grande vitrine. Então deixamos bem claro que cumpriríamos nosso compromisso e eles retribuiriam com o empenho e qualidade técnica. Você tem que aproveitar o que tem no mercado e conhecer o atleta que vai ser utilizado na competição que precisa. Esse foi nosso diferencial - destaca Marcelo Silveira.

O Rio São Paulo já está de olho na Segundona, que começará em maio. O objetivo proposto pela diretoria é alcançar vaga na elite do futebol carioca em 2021.




Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também