Com mais tempo em campo, Bobadilla aumenta poder de decisão do Fluminense nos últimos três jogos

·2 minuto de leitura


Desde abril de 2021 no Fluminense, Bobadilla teve poucas chances de estar em campo. Recentemente, o centroavante tem ganhado espaço na equipe de Marcão e foi decisivo nas últimas rodadas, com dois gols em três jogos. Disputando vaga com Fred e Abel Hernández, o paraguaio demonstra potencial para aumentar a ofensividade da equipe, apesar da pouca minutagem.

Emprestado pelo Guaraní, do Paraguai, o atacante fez sua estreia no Carioca, na partida contra o Madureira. Logo de primeira, causou boa impressão ao marcar o seu primeiro gol com a camisa tricolor. Após a vitória no campeonato estadual, Bobadilla entrou no lugar de Fred nos cinco jogos seguintes, inclusive contra o Santa Fe e Junior Barranquilla, pela Libertadores.

Com o início do Brasileiro e o entrosamento de Abel Hernández, o camisa 19 perdeu espaço. Em julho, Bobadilla sofreu uma lesão na panturrilha direita, o que prolongou seu afastamento dos gramados. Pouco tempo depois de sua recuperação, o jogador testou positivo para Covid-19 e precisou passar mais tempo afastado da equipe principal.

> Confira a classificação da Série A do Brasileiro

De volta após meses sem atuar, o centroavante tem sido opção frequente no esquema tático de Marcão. Em todas as partidas sob o comando do técnico, Bobadilla participou como titular ou reserva utilizado. Se a expectativa era de um retorno gradual do desempenho, a realidade demonstrou ser o oposto.

No jogo contra o Bahia, entrou aos 66 minutos e marcou o segundo gol do Fluminense. Contra a Chapecoense, na última rodada, entrou como titular e abriu o placar para o Tricolor. Na Arena Condá, Bobadilla foi um dos destaques da equipe e recebeu nota 7.7 do site SofaScore e 7,0 do LANCE!. Além do gol, finalizou quatro vezes, deu um passe decisivo e venceu nove dos 14 duelos que participou.

+ ATUAÇÕES: Bobadilla e Luiz Henrique marcam para o Fluminense e recebem as maiores notas

Com a camisa tricolor, Bobadilla fez 21 jogos até agora, pelo Carioca, Copa do Brasil, Brasileirão e Libertadores. Com o atacante em campo, o time acumula sete vitórias, oito empates e seis derrotas. Diante da necessidade de poupar jogadores, o paraguaio mostra que pode conquistar ainda mais espaço no elenco principal e ser decisivo para o segundo turno do Brasileiro.

*Estagiária sob a supervisão de Paulo Victor Reis

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos