Com média de mais de um gol sofrido por jogo, Corinthians tem seu pior desempenho defensivo na década

Alexandre Guariglia
·3 minuto de leitura


O Corinthians sofreu mais dois gols na temporada ao ser derrotado por 2 a 1 pelo Atlético-MG, no último sábado. O placar da partida mostra que o desempenho defensivo do Corinthians não é tão bom quanto já foi em um passado recente. Basta comparar os números deste ano com os de anos anteriores. Em 2020, o Timão tem sua pior defesa, em média, nesta década.

Não faz muito tempo que o Alvinegro tinha como principal trunfo o seu sistema defensivo, consolidado desde o fim da década passada com Mano Menezes, depois com Tite e finalmente com Fábio Carille. Mesmo que os demais setores não estivessem funcionando, lá atrás as coisas eram resolvidas e o desempenho ficava sempre entre os melhores do Brasil a cada temporada.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

Neste ano, porém, a diretoria, atendendo também aos anseios de parte da torcida, resolver mudar um pouco a filosofia de trabalho do treinador e trouxe Tiago Nunes para promover essa mudança. A ideia não deu certo, Tiago foi mal e, menos de três meses depois da pausa nas atividades, ele foi demitido do cargo, dando lugar ao interino Dyego Coelho e agora a Vagner Mancini.

Mas o fato é que a defesa ainda não voltou ao "normal" e a média de gols sofridos permanece alta, acima de um gol por jogo, aumentando a cada técnico. Até aqui, em 2020, são 41 jogos oficiais e 44 tentos sofridos, ou seja, média de 1,07 por partida. Com Tiago Nunes, foram 25 gols em 26 partidas (média de 0,96), com Coelho foram oito gols sofridos em sete jogos (média de 1,14) e com Mancini foram 11 gols em oito jogos (média de 1,37).

Apesar de contar com Cássio, Fagner e Gil, pilares de um sistema defensivo de respeito tanto em termos de nomes quanto em desempenho histórico, os números mostram que 2020 não tem sido um ano de sucesso para a defesa. Isso porque essa média de 1,07 gol por partida oficial é a mais alta desta década, ou seja, período que engloba as temporadas desde 2011 para cá.

Em nenhum desses anos anteriores o Corinthians teve média de mais de um gol por partida. A pior temporada nesse quesito, até aqui, é a de 2016, quando sofreu 64 gols em 67 jogos oficias, média de 0,96 gol por jogo. Vale lembrar que ainda restam 17 duelos para o Timão completar esse "ano" de 2020, que só terminará em 2021 por conta da pandemia de coronavírus, que "empurrou" algumas rodadas do segundo turno do Brasileiro até fevereiro do ano que vem.

O próximo desafio do Timão será neste domingo, às 20h30, na Neo Química Arena, pela 22ª rodada do Brasileirão-2020. Até lá, o elenco terá feito seis treinos durante mais uma semana "livre" de partidas. Vagner Mancini poderá trabalhar também o sistema defensivo, que tem sido bastante vazado.

Confira os números da defesa do Corinthians a cada temporada:

2020 - 44 gols sofridos em 41 jogos oficiais - 1,07 gol por jogo
2019 - 64 gols sofridos em 74 jogos oficiais - 0,86 gol por jogo
2018 - 60 gols sofridos em 72 jogos oficiais - 0,83 gol por jogo
2017 - 47 gols sofridos em 68 jogos oficiais - 0,69 gol por jogo
2016 - 64 gols sofridos em 67 jogos oficiais - 0,96 gol por jogo
2015 - 54 gols sofridos em 67 jogos oficiais - 0,81 gol por jogo
2014 - 57 gols sofridos em 61 jogos oficiais - 0,93 gol por jogo
2013 - 46 gols sofridos em 75 jogos oficiais - 0,61 gol por jogo
2012 - 57 gols sofridos em 74 jogos oficiais - 0,77 gol por jogo
2011 - 54 gols sofridos em 63 jogos oficiais - 0,86 gol por jogo