Com lesionados e jogadores em má forma, Real Madrid se vê em crise às vésperas do Mundial de Clubes


Às vésperas do Mundial de Clubes, o Real Madrid vive uma crise por conta de jogadores lesionados e que não estão em seus auges físicos desde o fim da Copa do Mundo. Devido ao calendário apertado, a equipe de Carlo Ancelotti tem pouco tempo de recuperação e jogos decisivos após o torneio da Fifa.

PESO DOS LESIONADOS
​Nos últimos dias, o Real Madrid havia divulgado que Tchouameni, jogador mais utilizado pela França na Copa do Mundo, e Alaba estavam com lesões musculares. A estimativa era de que os dois atletas precisariam de três a quatro semanas para se recuperarem e a presença da dupla no Mundial de Clubes é incerta.

Embora não seja titular absoluto, Lucas Vásquez também vem sendo uma perda sentida, principalmente pelo momento irregular vivido por Dani Carvajal. O jogador se machucou na semifinal da Supercopa da Espanha e está praticamente descartado da competição que começa em duas semanas.

Nos últimos dois jogos sem Tchouameni e Alaba, Carlo Ancelotti optou pelas entradas de Camavinga e Rudiger. No entanto, a dupla não conseguiu suprir a ausência dos lesionados e o Real Madrid não venceu nenhum de seus dois jogos na Supercopa da Espanha, tendo empatado com o Valencia e sofrido uma dura derrota diante do Barcelona.

Enquanto a decisão do Mundial de Clubes está marcada para o próximo dia 11 de fevereiro, a equipe espanhola tem um compromisso chave pela Champions League diante do Liverpool no dia 21 de fevereiro. Por conta disso, o treinador italiano opte por não forçar a entrada dos lesionados na competição.

Tchouaméni - França Copa
Tchouaméni - França Copa

Tchouameni é ausência sentida no Real Madrid (Foto: Franck Fife/AFP)

MÁ FORMA
​Além dos lesionados, diversos jogadores não vivem seus auges físicos desde o retorno das competições após o fim da Copa do Mundo. De acordo com o "Marca", seis jogadores vem jogando menos (em termos de capacidade, não em relação a minutos) do que já mostraram em suas carreiras.

Levado para a Copa do Mundo, Dani Carvajal jogou apenas 135 minutos, tendo permanecido dois jogos no banco de reservas. No Real Madrid, o lateral-direito, que sofreu com problemas físicos nos últimos anos, não vem tendo um bom desempenho. Na semifinal da Supercopa da Espanha, o atleta iniciou o jogo no banco e foi substituído na decisão contra o Barcelona.

Aos 37 anos, Luka Modric disputou sete partidas na Copa do Mundo e precisa descansar para contribuir com seus companheiros. Fede Valverde, um dos destaque do início da temporada merengue, também não retornou do Qatar com a mesma energia que havia apresentado antes de servir o Uruguai.

Já Rudiger, Camavinga e Mendy são apontados como decepções no período pós Mundial. O zagueiro alemão assumiu a titularidade com a lesão de Alaba, mas falhou no gol que deu origem ao primeiro gol do Barcelona na Supercopa da Espanha e não vem sendo o mesmo jogador que vimos no Chelsea.

O meia francês foi visto como uma opção diante da ausência de Tchouameni, mas não agradou Carlo Ancelotti, que o tirou de campo nos dois jogos da Supercopa da Espanha no intervalo. Por outro lado, Mendy não disputou a Copa do Mundo, mas não vem mostrando a mesma regularidade e solidez defensiva apresentadas anteriormente.

Modric - Croácia x Argentina
Modric - Croácia x Argentina

Luka Modric disputou sete jogos na Copa e não vive seu auge no Real Madrid (Foto: Kirill KUDRYAVTSEV / AFP)

APANHANDO CADA VEZ MAIS
​Outro que não atravessa seu melhor momento é Vini Jr. Nas últimas seis partidas, o camisa 20 não contribuiu com gols ou assistências apesar das boas apresentações com a camisa da Seleção Brasileira na Copa do Mundo. Uma das explicações pode ser que esteja no fato de estar apanhando cada vez mais nos jogos do Real Madrid.

O brasileiro é o jogador com mais faltas recebidas (53) no Campeonato Espanhol. Enquanto na última temporada, o jovem recebia uma média de 2,3 faltas por partida, o atacante passou a receber cerca de 3,5 faltas por jogo na atual temporada, segundo um levantamento feito pelo jornal "As".

Somando todos os jogos da temporada, Vini Jr sofreu 71 faltas ao todo, enquanto Rodrygo, segundo atleta que mais sofre com os adversários, sofreu 34 faltas até aqui. O camisa 20 tem se tornado um alvo de caça dos rivais, o que pode estar influenciando em seu rendimento dentro de campo.

Vini Jr - Real Madrid x Valladolid
Vini Jr - Real Madrid x Valladolid

Vini Jr é o jogador mais perseguido do Real Madrid (Cesar Manso / AFP)

POUCO UTILIZADOS
​Além das peças principais, Eden Hazard e outros três jogadores são pouco utilizados por Carlo Ancelotti. O belga disputou sete partidas e soma 296 minutos na temporada, tendo marcado um gol e contribuído com uma assistência na Champions League. Aos 32 anos, o veterano parece encaminhar o fim de seu ciclo com a equipe merengue.

Já Mariano Díaz, Jesús Vallejo e Álvaro Odriozola somam juntos apenas 132 minutos e são utilizados em casos específicos, como nas fases iniciais da Copa do Rei. Dependendo de como o Real Madrid encare o Mundial de Clubes, o trio até pode aparecer, mas sem fazer muito barulho dentro de campo.

Eden Hazard - Real Madrid
Eden Hazard - Real Madrid

Hazard não consegue decolar no Real Madrid (Foto: PIERRE-PHILIPPE MARCOU / AFP)