Com inspiração em Ralf, Xavier destaca ajuda dos mais experientes no Corinthians: 'Me senti abraçado'

LANCE!
·3 minuto de leitura


Uma das boas novidades do Corinthians nesta temporada é a utilização de alguns jogadores provenientes das categorias de base do clube. Entre eles está Xavier, volante que tem sido bastante elogiado pelas suas atuações recentes. Nesta sexta-feira, ele foi o escolhido para conceder entrevista coletiva virtual e falou de Ralf como sua referência na posição e destacou a ajuda que recebeu dos mais experientes do elenco em sua adaptação ao time profissional.

Corintiano de coração, Xavier nunca escondeu sua paixão e o a felicidade de poder jogar no clube que ama desde criança. Dessa forma, ele também pegou a referência de um dos principais ídolos alvinegros na última década: Ralf. Hoje no Avaí, o experiente volante é a inspiração do jovem, que já teve uma experiência com seu "espelho" dentro de campo, no ano passado.

- O volante que eu mais me espelho, que eu procuro ver vídeos, sempre foi o Ralf, tenho como ídolo, como inspiração, por tudo o que ele fez no Corinthians. Procuro seguir os passos dele - disse antes de completar:

- Tive pouco contato com ele (Ralf), porque eu subi esse ano, aí ele já não estava mais, mas quando eu treinei com o profissional, fiz um amistoso aqui (CT Joaquim Grava) contra ele, não tirava o olho, tratou bem todos os jogadores. Eu olhava aquela liderança e cada vez me inspirava mais.

Apesar de parecer bem adaptado ao time profissional, com boas atuações como contra o Vasco, na última quarta-feira, Xavier sabe que a mudança do base para a equipe de cima não é fácil e as diferenças entre esses cenários são muito grandes, principalmente a questão física e da cobrança.

- Muda bastante, a cobrança é muito maior, não que na base não tenha, mas quando você tem visibilidade como no profissional, a cobrança é muito mais forte, da mídia, da diretoria, da torcida. A gente tem que estar preparado mentalmente, fisicamente, porque exige mais nos 90 minutos, é muito mais intenso. As mudanças mais radicais são essas, cobrança e físico.

No entanto, Xavier pode contar com a ajuda dos mais experientes, dentro e fora de campo, durante esse processo de transição. O jovem volante disse ter se sentido abraçado pelo elenco e explicou como os companheiros têm contribuído para que sua adaptação seja cada vez melhor no time.

- Eu me senti muito abraçado por todos os jogadores que estavam ali, principalmente os mais antigos, deram abertura, nos deixaram à vontade para falara o que quiséssemos, sempre estavam ali à disposição. Quem me ajuda bastante, acho que são todos, Ramiro me ajuda muito, Cássio, Gil, Jô, todos esses que já são ídolos tentam passar um pouco da experiência para a gente.

Xavier deve ser mantido como titular do Corinthians para a partida diante do América-MG, pela ida das oitavas de final da Copa do Brasil, na próxima quarta-feira, às 21h30, na Neo Química Arena. Após folgar na última quinta-feira, o elenco voltou a treinar nesta sexta, em dois períodos, no CT Joaquim Grava.