Com incertezas sobre pandemia, seleção não será mais convocada nesta sexta

Igor Siqueira e Diogo Dantas
·2 minuto de leitura

A seleção brasileira não será convocada nesta sexta-feira para os jogos das Eliminatórias, ao contrário do que a CBF planejava. A entidade não tinha anunciado no site que faria o evento nesta semana, mas o trabalho antes realizado nesse sentido sofreu uma mudança de rota.

O cenário se dá pela escalada da pandemia e a possibilidade de restrições de viagens de jogadores que atuam em países europeus. Reuniões ao logo da semana devem deixar o cenário mais esclarecido quanto à realização ou não dos jogos da data Fifa e as diretrizes para viagens dos atletas.

Independentemente disso, a comissão técnica da seleção mantém a mobilização para montar uma lista e enviar 15 dias antes da data Fifa, ou seja, no próximo domingo, dia 7.

Nesta terça, a comissão passou o dia em reuniões na sede da CBF. Até o preparador de goleiros, Taffarel, veio para dar sua opinião junto a Tite.

O Brasil se apresenta no dia 22 de março para os jogos contra a Colômbia, em Bogotá, no dia 26, e contra a Argentina, dia 30, na Arena Pernambuco.

Na lista, em fase de montagem, deve constar um número superior a 23 jogadores, com nomes do futebol brasileiro em quantidade suficiente para que a CBF abra mão dos atletas de fora do país caso seja necessário.

O Conselho da Fifa realizou alterações nas regras de convocações para seleções nacionais em outubro de 2020. Desta forma, os clubes não serão mais obrigados a ceder jogadores às seleções nas partidas internacionais. A entidade ainda não confirmou a validade da medida para 2021.

No evento que premiou os melhores do Brasileirão, o técnico Tite abordou a limitação da convocação em função da piora da pandemia de Covid-19. E afirmou que essa possibilidade abria espaço para que mais jogadores do futebol brasileiros fossem chamados.

"É um dos aspectos que a gente está levando em consideração, analisado pelo presidente Caboclo com a Fifa, com a Conmebol, em função dessas dificuldades", admitiu o treinador da seleção.

O coordenador da seleção, Juninho Paulista, também falou sobre a chance de convocar apenas atletas que atuam no Brasil.

"É uma das situações que vai ser resolvida. O que vai ser decidido? Se mantém as datas mesmo sem a certeza da liberação desses jogadores, se tem a concordância dos clubes em liberar os jogadores, dos governos de seus países. Então tudo depende de como vai ser. Também há essa possibilidade, dependendo da aprovação", explicou o ex-jogador.