Com início difícil, Deyverson traça planos maiores para o Alavés

LANCE!
·3 minuto de leitura


O início difícil de vendedor ambulante na praia faz o jogador Deyverson, emprestado do Palmeiras ao Deportivo Alavés, da Espanha, nunca esquecer suas origens e permanecer sempre lutando dentro de campo. Mesmo sabendo do início difícil da temporada no clube espanhol, ele projeta sonhos maiores para a equipe.

- Precisamos continuar lutando e somando o máximo de pontos que conseguirmos. Nosso objetivo é permanecer na elite, e aí nunca se sabe... Podemos fazer história e garantir presença na Liga Europa, sabe? Treinamos duro todos os dias, e acho que é possível alcançar a competição continental. Essa é uma das minhas grandes ambições aqui – disse em uma entrevista para o LaLiga World nesta semana.

Deyverson iniciou sua trajetória profissional no Grêmio Mangaratibense, que, na época, disputava a Série C do Campeonato Carioca. Depois, ele passou por um período de testes no Benfica B e foi contratado pelo Belenenses, em 2013, também de Portugal. Após lesões e tratamentos, foi para o Colônia, da Alemanha, por empréstimo, e, por fim, assinou com o Levante, da Espanha, por quatro temporadas, em 2015.

- Eu não tinha nada, trabalhava na praia vendendo água, refrigerante, petiscos... E eu não acreditava que teria forças para mudar aquela situação. Mas consegui tirar forças e passei a crer que se trabalhasse duro eu poderia transformar tudo isso. E foi a junção disso que me fez o jogador que sou hoje, um batalhador que sempre se lembra de quão difícil era na época em que não tinha nada. E eu consigo usar isso para seguir lutando.

Do Levante, acabou indo para o Deportivo Alavés, onde marcou gols contra a dupla Real Madrid e Barcelona e acabou chamando a atenção do Palmeiras – no total, foram sete tentos marcados com a camisa do clube espanhol. No clube paulista, após alguns altos e baixos, conquistou o Campeonato Brasileiro de 2018 com números importantes.

No início de 2020, porém, acabou emprestado novamente à LaLiga, para defender as cores do Getafe, permanecendo apenas até o meio deste ano, quando retornou ao Alavés. Ele comentou como foi essa retomada:

- Primeiro, meu agente me ligou e disse ‘Dey, tenho uma proposta do Alavés, o que você acha?’, e eu disse que tudo bem, eu já havia jogado no clube na temporada 2016/2017. Gostava muito daqui, conhecia bastante gente e tenho um grande carinho pelo Alavés. Até por isso, nem precisei pensar muito. Eu já havia sido feliz aqui, então poderia muito bem ser de novo – analisou, e ainda falou sobre o início da temporada, que foi com derrota em casa para o Real Betis.

- No início, pensava que a equipe não estava conseguindo jogar tudo que podia. Precisávamos trabalhar mais. E logo no segundo jogo as coisas começaram a melhorar. Ainda assim, muitos não acreditavam na gente... Até que o Barça nos visitou. Depois desse empate, o progresso ficou evidente. Espero que possamos dar continuidade a isso. Se conseguirmos, tenho certeza de que faremos uma grande temporada e conquistaremos algo – finalizou.

O próximo compromisso do Alavés na LaLiga é diante do Valencia, em duelo válido pela 10ª rodada, no final da tarde deste domingo (22), às 17h (de Brasília), em Mendizorroza. Atualmente, o clube do País Basco ocupa a 15ª colocação, com nove pontos somados (duas vitórias, três empates e quatro derrotas).