Com horizonte mais amplo para atletas do país, Seleção Brasileira mede forças com o Chile

·3 minuto de leitura


Assim que a bolar rolar no Monumental de Santiago nesta quinta-feira (2), às 22h, a Seleção Brasileira abrirá espaço para um "teste à parte" nas Eliminatórias da Copa do Mundo. Diante do Chile, na nona rodada da competição, o técnico Tite poderá avaliar o potencial de mais atletas que atuam em solo brasileiro.

+ Veja a classificação das Eliminatórias da Copa do Mundo!

Para os jogos de setembro, o comandante levará dez atletas que atuam por clubes do país, um recorde em uma Data Fifa. Este número só não foi maior do que o amistoso entre Brasil e Colômbia (jogo em 2017 para arrecadar fundos para as vítimas da tragédia com o avião da Chapecoense e que não aconteceu em uma Data Fifa).

+ Claudinho e Malcom fora! Lembre quais convocados “saíram” da recente lista de Tite para jogos nas Eliminatórias


Para os jogos contra Chile, Argentina e Uruguai, serão dez atletas convocados. Três deles na meta: os goleiros Éverson, do Atlético-MG, Santos, do Athletico-PR e Weverton, do Palmeiras. Nas laterais, estão o veterano Daniel Alves, do São Paulo e o campeão olímpico Guilherme Arana, do Galo. O Tricolor paulista também cedeu o zagueiro Miranda.

No meio, estão o novato Edenilson, do Internacional e Everton Ribeiro, do Flamengo, enquanto o ataque mantém o artilheiro Gabigol, do Rubro-Negro, e traz a volta de Hulk, do Atlético-MG.

O jogador de 35 anos atribui o regresso à Seleção a estar no futebol nacional.

- Eu sabia que jogando na China não tinha chance de vestir a camisa da Seleção. E quando estava saindo da China, tive outras propostas da Europa, mas resolvi vir pro Brasil. Acho que era a hora de voltar - disse.

Hulk destaca a competitividade do Campeonato Brasileiro.

- Aqui no Brasil é muito difícil a questão logística de viagem, de a três dias estar em campos diferentes. Realmente faz sentido, o Campeonato Brasileiro é equilibrado, até contra o último colocado é sempre difícil. Em outros países, quando está em um clube melhor não pega dificuldade- e ressaltou sobre a equipe canarinha:

- Todos os jogadores estão confiantes para exercer um bom trabalho. Todos estão com muito tesão de querer jogar - completou.

Por mais que acredite que quem atletas jogando na Europa estão "um passo à frente", Edenílson vê o leque de opções de Tite bastante abrangente.

- Isso valoriza nosso campeonato e tenho certeza que o professor Tite está acompanhando no mesmo campeonato - declarou.

Originalmente, Weverton, Daniel Alves, Guilherme Arana, Everton Ribeiro e Gabigol foram chamados por Tite. Os demais desembarcaram na Seleção Brasileira devido à não-liberação de atletas vindos do futebol da Inglaterra.

Ter brecha para atuar na Seleção Brasileira causou emoção tanto para Edenílson quanto para Éverson, goleiro do Atlético-MG. O técnico Tite demonstra expectativa em quem veste a amarelinha.

- Entendemos o sentimento do filho e do Edenílson também, passei por isso. Temos esse papel também, de trazê-los para essa realidade que eles mesmo conquistaram. Eles fizeram por onde para estarem aqui. Dentro desse todo, é canalizar essa emoção para eles poderem desenvolver o futebol que os trouxe até aqui. Essa camisa pesa mesmo, e estamos aqui para trazer esse equilíbrio para todos renderem o seu melhor - afirmou.

O Brasil vai a campo nesta quinta-feira (2) contra o Chile. No domingo (5), encara a Argentina na Neo Química Arena e na próxima quinta (9), o Uruguai, na Arena Pernambuco. Tite terá um horizonte mais amplo de testes nestas rodadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos