Com grande atuação, Coritiba aprova estratégia de propor jogo contra Atlético-PR

Guilherme Moreira
Coxa dominou o meio-campo e controlou toda o duelo diante do Furacão, na Arena

O triunfo por 3 a 0 contra o Atlético-PR neste domingo, na Arena da Baixada, pelo jogo de ida da final do Campeonato Paranaense, deu uma grande vantagem ao Coritiba. A equipe alviverde teve uma atuação soberana e não deixou o rival jogar dentro de casa.

Logo no início, após sofrer uma bola no travessão, em chute de João Pedro, o técnico Pachequinho inverteu seus extremos, Anderson e Iago, e conseguiu dominar as ações do meio-campo. Com Alan Santos e Galdezani distribuindo e segurando bem a bola, o time coxa-branca ditou o ritmo do duelo.

- A pressão é grande no início na Arena e a maturidade dos atletas foi importante. Conseguimos controlar, recuperar a bola e começamos ter a saída com qualidade. Eles têm essa facilidade dos dois lados e foi um momento que entendemos ser importante de ter essa troca. Foi muito útil - avaliou o treinador.



Antes do Atletiba, o comandante estava em dúvida de qual estratégia utilizar jogando fora de casa. No fim, ele optou por decidir ficar com a bola, assim como a proposta do Furacão, e foi mais eficiente na execução.-

No futebol, se você for muito defensivo e não propor o jogo, a chance é mais difícil de superar o adversário. A entrega tática existiu e fez, com a posse de bola, que a gente conseguisse jogar. Aconteceram triangulações e passes precisos, foi importante. Eles souberam entender o jogo, administrar e levar a partida - completou.

Apesar da vantagem, o treinador alviverde pregou que o título ainda não está garantido e que o clássico de domingo, às 16h, no Couto Pereira, frente o Atlético-PR, vai trazer dificuldades. Pachequinho pediu, acima de tudo, respeito e seriedade.

- Ainda não terminou, faltam 90 minutos. É preciso ter respeito. Essa semana tem que ser ainda melhor, com treinamento forte e sem relaxar. Vamos seguir com os pés no chão - finalizou.





E MAIS: