Red Bull Bragantino vence e abre boa vantagem sobre o Libertad pela semifinal da Sul-Americana

·4 minuto de leitura
Ytalo comemora o primeiro gol da vitória do Bragantino contra o Libertad (Foto: Miguel Schincariol/Getty Images)
Ytalo comemora o primeiro gol da vitória do Bragantino contra o Libertad (Foto: Miguel Schincariol/Getty Images)

Marcando o retorno da torcida nas arquibancadas, porém em número reduzido por conta da pandemia de Covid-19, o Red Bull Bragantino não decepcionou quem marcou presença no estádio Nabi Abi Chedid, no duelo de ida, diante do Libertard, pela CONMEBOL Sul-Americana, nesta quarta-feira. Mesmo não tendo vida fácil em campo, o Massa Bruta fez valer sua força e, marcando seus tentos com Ytalo e Artur, fechou a conta em 2 a 0.

Com o resultado, a equipe de Maurício Barbieri poderá agora perder por até um gol de diferença, ou até jogar por qualquer empate, que ainda assim avançará para a grande final do torneio. A partida de volta está marcada para próxima quarta-feira, no estádio Defensores Del Chaco.

Leia também:

LIBERTAD OFERECE PERIGO NO INÍCIO

Mesmo jogando em casa, o Red Bull Bragantino não conseguiu imprimir um ritmo forte nos primeiros movimentos. Apesar de ficar mais com a posse de bola, pouco tinha espaços para criar jogadas ofensivas, arriscando chutes de longe e sem direção.

Por outro lado, a equipe paraguaia manteve a calma e, aos poucos, passou a dar mais trabalho ao sistema defensivo rival. Sendo assim, em duas chances criadas, Ferreira e Diego Viera mostraram que os visitantes estavam dispostos a levar uma boa vantagem para o duelo de volta, porém acabaram errando suas finalizações.

MASSA BRUTA ABRE A CONTAGEM

Com o panorama em campo mantendo-se da mesma forma com o passar do tempo, a equipe de Maurício Barbieri insistia em furar a forte defesa adversária, que pouco errava até então. Entretanto, aos 29 minutos, após cobrança de escanteio, Artur conseguiu fazer uma bonita jogada individual e mandar a bola na área, fazendo com que Ytalo, na segunda trave, de cabeça mandasse para o fundo das redes, fazendo o primeiro no Nabi Abi Chedid.

ARTUR AMPLIA DE PÊNALTI

Com a bola rolando na segunda etapa, logo aos 3 minutos a equipe local teve um pênalti marcado, após o chute de Artur pegar no braço de Vangioni. Na cobrança, o camisa 7, tentando tirar as chances do goleiro acertar o canto, mandou no alto, com a bola acertando o travessão e entrando no gol em seguida. Red Bull 2 a 0.

Abrindo vantagem no marcador, o Massa Bruta então recuou um pouco. Com isso, fez com que o time de Daniel Garnero fosse para frente na tentativa de descontar. Sem êxito nas chegadas ao seu campo de ataque, ainda viu o rival, aos poucos, mudar sua postura apostando em uma marcação alta, dificultando sua saída até meados dos 25 minutos.

PARARAGUAIOS VÃO PARA O TUDO OU NADA; VAR ANULA O 3º

Recuando para seus suplentes, o técnico do time de Assunção então optou por dar um gás novo para seu ataque. Entretanto, mesmo colocando Óscar Cardozo e Bogarín nos lugares de Sebástian Ferreira e Gastón Martínez, respectivamente, praticamente não ofereceu perigo ao gol de Cleiton, que mantinha-se tranquilo atrás.

Percebendo as mudanças no esquema tático rival, Maurício Barbieri também promoveu algumas alterações. Nas trocas, Lucas Evangelista e Helinho foram os escolhidos para os lugares de Ytalo e Cuello, respectivamente, conseguindo pressionar mais o Libertad, chegando a marcar mais um no jogo, com Luan Cândido, mas que acabou sendo anulado pelo VAR, já que a bola acabou tocando no árbitro no início da jogada, sendo esse o último lance antes do término.

FICHA TÉCNICA
RED BULL BRAGANTINO 2x0 LIBERTAD

Data e horário: 22/09/2021, às 19h15 (de Brasília)
​Local: Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP)
Árbitro: Facundo Tello (ARG)
Assistentes: Ezequiel Brailovsky (ARG) e Maximiliano Del Yesso (ARG)
VAR: Julio Bascuñan (CHI)

Cartões Amarelos: Barboza, 36'/1ºT; Ytalo, 11'/2ºT; Espinoza, 26'/2ºT

Gols: Ytalo, 29'/1ºT (1-0); Artur, 4'/2ºT (2-0)


RED BULL BRAGANTINO: Cleiton; Aderlan, Fabrício Bruno, Léo Ortiz e Edimar; Jadsom Silva, Eric Ramires e Praxedes (Gabriel Novaes, aos 14'/2ºT); Artur (Luan Cândido, aos 44'/2ºT), Ytalo (Lucas Evangelista, aos 34'/2ºT) e Cuello (Helinho, aos 33'/2ºT).
(Técnico: Maurício Barbieri)

LIBERTAD: Martín SIlva; Bocanegra, Diego Viera, Barboza e Vangioni (Enciso, aos 45'/2ºT); Ramón Martínez (Bogarín, aos 30'/2ºT), Hugo Martínez, Mayada, Villalba (Franco, aos 33'/2ºT) e Espinoza; Sebástian Ferreira (Óscar Cardozo, aos 29'/2ºT).
(Técnico: Daniel Garnero)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos