Com gols de Raí e Gilberto, Bahia derrota o Athletico e deixa o Z4

·4 minuto de leitura


Em situações opostas na classificação do Campeonato Brasileiro, Athletico-PR e Bahia mediram forças na noite deste sábado, na Arena da Baixada. Precisando da vitória para seguir lutando contra a zona de rebaixamento, o Esquadrão, de forma valente, surpreendeu o Furacão com gols marcados por Raí, ainda na etapa inicial, além de mais de um de Gilberto (artilheiro da competição junto com Hulk, do Galo, ambos com 10 tentos), porém no segundo tempo, fechando a conta em 2 a 0.

Com o resultado, a equipe de Guto Ferreira chegou aos 26 pontos, saindo do Z4 pulando para a 16ª colocação, e agora torce por um empate entre Santos e Grêmio, que jogarão neste domingo (10). Já a equipe de Alberto Valentim, por conta do tropeço em casa, acabou estacionando no 7º lugar com seus 33 pontos.

>Aplicativo de resultados do LANCE! está disponível na versão iOS

BAHIA TENTA IMPOR PRESSÃO NO INÍCIO

Mesmo jogando longe de seus domínios, a equipe do Bahia não intimidou-se e, nos primeiros minutos, tratou de ir para cima do Athletico. Até os 10, além de manter mais a posse de bola, tentava arriscar chutes de longe como o de Gilberto e Nino Paraíba, forçando jogadas aéreas visando surpreender Santos e companhia.

Aos poucos, a equipe da casa foi conseguindo equilibrar mais as ações. Com isso, passou a aparecer mais no seu campo de ataque, também explorando mais pelas laterais. Entretanto, assim como foi com o Tricolor, apostava mais nas laterais do campo, mas seus cruzamentos acabaram não tendo êxito desta vez para alívio de Danilo Fernandes.

ATHLETICO PASSA A OFERECER PERIGO, MAS SOFRE O GOL

Passado o momento de equilíbrio em campo, o Furacão praticamente começou a tomar conta do jogo. Até meados dos 35, passou a ter mais posse de bola, assustando com jogadas de velocidade pelo meio, insistindo também pelas laterais, deixando o sistema defensivo do Esquadrão atento a cada lance.

Na reta final da etapa, mesmo tentando manter o ritmo, a equipe de Alberto Valentim acabou sendo surpreendida. Aos 43 minutos, Gilberto conseguiu desviar a bola deixando Raí cara a cara com o camisa 1, mandando para o fundo das redes colocando o Tricolor em vantagem no jogo.

BAHIA AMPLIA NO INÍCIO DO SEGUNDO TEMPO

Voltando para os últimos 45 minutos, nenhum dos dois treinadores optaram por substituições. Sendo assim, quem se deu melhor foi a equipe visitante. Aos 4, aproveitando levantamento na área em cobrança de falta de Juninho Capixaba, Gilberto apareceu sem marcação cabeceando para baixo não dando chances ao goleiro Santos, chegando aos 10 gols na competição.

Tentando diminuir o prejuízo no marcador, o Athletico foi pra cima em busca de uma possível reação. Mesmo conseguindo criar chances, como as de Terans e Nikão, Alberto Valentim se viu obrigado a mudar seu esquema tático colocando Pedrinho e Pedro Rocha em campo aumentando a velocidade em campo.

TRICOLOR SEGURA O RESULTADO ATÉ O FIM

Tranquilo no duelo, Guto Ferreira também não ficou para trás e também resolveu mudar um pouco seu time. Porém, com alterações renovando principalmente o setor ofensivo, como as entradas de Ronaldo César, Rodriguinho entre outros, o comandante do time paranaense apostou suas últimas fichas em mudanças, colocando Renato Kayzer, Christian e Khellven.

Mesmo com uma 'reformulação' em seu esquema, o Athletico até conseguiu encontrar espaços para suas finalizações, mas não contava com um Danilo Fernandes inspirado, garantindo o triunfo por parte dos visitantes, que foi muito comemorado ao apito final do árbitro.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO-PR 0x2 BAHIA


Data e horário: 09/10/2021, às 19h (de Brasília)
​Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CBF-RJ)
Assistentes: MIchael Correia (CBF-RJ) e Márcia Bezerra Lopes Caetano (CBF-RO)
VAR: Pathrice Wallace Corrêa Maia (CBF-RJ)

Cartões Amarelos: Nikão, 31'/2ºT; Luiz Otávio, 33'/2ºT; Danilo Fernandes, 34'/2ºT

Gols: Raí, 43'/1ºT (1-0); Gilberto, 4'/2ºT (2-0)

ATHLETICO-PR: Santos; Pedro Henrique, Thiago Heleno, Zé Ivaldo (Pedrinho, aos 14'/2ºT), Marcinho e Nicolas; Erick, Richard (Renato Kayzer, aos 21'/2ºT), Nikão e Terans (Pedro Rocha, aos 14'/2ºT); Bissoli (Christian, aos 22'/2ºT).
(Técnico: Alberto Valentim)

BAHIA: Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Gustavo Henrique, Luiz Otávio e Matheus Bahia (Isnaldo, aos 26'/2ºT); Patrick de Lucca, Lucas Mugni (Rodriguinho, aos 32'/2ºT), Daniel (Edson, aos 21'/2ºT), Juninho Capixaba e Raí (Ronaldo César, aos 21'/2ºT); Gilberto.
(Técnico: Guto Ferreira)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos