Com Germán Cano inspirado, Vasco bate o Resende e garante vaga nas semifinais da Taça Rio

Vinícius Faustini
·4 minuto de leitura


O Vasco demorou a engrenar, mas contou com um inspirado Germán Cano para levar a melhor sobre o Resende na tarde deste sábado. Com dois gols do camisa 14 e um de Bruno Gomes, o Cruz-Maltino bateu o Resende por 3 a 1 (o gol do Gigante do Vale foi marcado por Paulo Victor) em São Januário, ficou com 17 pontos e se garantiu na simbólica disputa da Taça Rio. A partida ficou marcada por tornar Cano o maior artilheiro vascaíno no século XXI: ele chegou a 29 gols marcados.

IDAS E VINDAS

Com um latifúndio para criar jogadas, o Resende não demorou a causar calafrios ao Vasco. O voluntarioso Jeffinho rondou a área e proporcionou uma jogada promissora. Após lançar Igor, o atacante fez um giro de corpo e encheu o pé, parando apenas na defesa de Vanderlei.

O Cruz-Maltino, aos poucos, achou brechas, mas foi previsível nas conclusões de jogadas. Andrey aproveitou um espaço e bateu rasteiro na trave. Os cruzamentos foram outra cartada recorrente. Léo Jabá cruzou e um desvio de Joanderson quase traiu Jefferson Luís. Em seguida, Laranjeira também recorreu ao cruzamento e viu Marcão por um triz não atrapalhar o goleiro. Em bola aérea alçada por Zeca, Germán Cano cabeceou por cima do travessão.

GOL NA BASE DO 'GRITO'

"Eles estão correndo e a gente trotando. Sabe o que parece? Dia 31 de dezembro, pelada de casados contra solteiros. A gente tá sem compromisso com o jogo". Assim falou o técnico Marcelo Cabo aos jogadores do Vasco na parada técnica do duelo. A bronca do comandante não demorou a surtir efeito.

Os cruz-maltinos voltaram à partida mais incisivos, marcando a saída de bola adversária e logo saíram na frente. Após roubar bola de Léo Jabá, Flávio saiu jogando de maneira afoita e jogou a bola nos pés de Bruno Gomes. O volante não titubeou ao fulminar na sua finalização: Vasco 1 a 0, aos 26.

QUASE...

Embalada pela vantagem, a equipe vascaína continuou a ir à frente. A cobrança de falta de Andrey parou em Jefferson Luís. Após um escanteio, Castan esticou a Morato e sua finalização parou na zaga. Na sobra, Léo Jabá viu sua bola explodir no travessão.

PROBLEMA CRÔNICO

Além de se mostrar vulnerável e deixar margem para o Resende avançar com Jeffinho e Mateus Bastos, o Vasco foi assombrado por um velho problema defensivo: erros na cobrança de escanteio. Após Jeffinho alçar para a área, o desvio de Marcão deu brecha para Paulo Victor se desvencilhar da marcação e abrir o marcador.

NOVA ATITUDE E... SEMPRE ELE!

O Vasco voltou do intervalo em ritmo acelerado. Acionado, Morato avançou até a área, mas parou no goleiro. Em seguida, Léo Jabá lançou Figueiredo, mas o jovem mandou para fora.

Mas, como sempre, coube a Germán Cano mudar a rota cruz-maltina. Andrey cruzou da direita e o argentino completou com tranquilidade para o gol aos nove. O camisa 14 ainda teve nova chance após se desvencilhar de Joanderson e encher o pé, mas a bola parou em Jefferson Luís.

DE NOVO, NOS PÉS DELE...

O Cruz-Maltino manteve sua postura incisiva mesmo com a vantagem. Morato e Léo Jabá buscaram, mas a bola parou nas mãos do goleiro adversário. A bola parecia encontrar Germán Cano. Andrey lançou Léo Jabá, que serviu para o argentino fazer seu segundo gol no jogo.

O Vasco vai para a Taça Rio, um torneio simbólico e com sorriso amarelado. Mas ao menos deixa uma impressão digna pelo desempenho que teve.


FICHA TÉCNICA

RESENDE 1x2 VASCO

Data/Hora:
24-04-21- 16h
Estádio: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Daniel de Oliveira Alves Pereira (RJ) e Gustavo Mota Correia (RJ)

Cartões amarelos: Joanderson (RES), Léo Matos (VAS)

Gols: Bruno Gomes, 26/1T, Paulo Victor, 45/1T (0-1), Germán Cano, 9/2T (1-2)

RESENDE: Jefferson Luís; Flávio Meneses (Gabriel Justino, 25/2T), Marcão (Bismarck, 38/2T), Joanderson e Kaique; João Felipe, Paulo Victor (Brendon, 17/2T), Derli, Mateus Bastos (Halls, 38/2T) e Jeffinho (Gabriel Peixoto, 38/2T); Igor. Técnico: Sandro Sargentim

VASCO: Vanderlei; Léo Matos (Riquelme, 43/2T), Ricardo Graça, Leandro Castan e Zeca; Andrey, Bruno Gomes (Caio Eduardo, 30/2T) e Laranjeira (Figueiredo, intervalo); Léo Jabá (Arthur, 39/2T), Morato (João Pedro, 30/2T) e Germán Cano. Técnico: Marcelo Cabo