Com estado delicado de saúde, Bilardo não sabe da morte de Maradona

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Diego Maradona e Carlos Bilardo durante apresentação do astro argentino como treinador da albiceleste em 4 de novembro de 2008 em Buenos Aires

O ex-técnico argentino Carlos Bilardo, que comandou a equipe campeã mundial no México-1986, ainda não sabe da morte de Diego Maradona, na tentativa da família de preservar sua delicada saúde.

"Não posso dizer que Diego morreu", explicou Jorge Bilardo, irmão do ex-técnico, à Rádio Provincia.

Bilardo tinha uma relação com Maradona que costumava chamar de "pai e filho".

Bilardo, de 82 anos e senil, mora em um apartamento em Buenos Aires sob os cuidados de uma enfermeira, a quem a família confiou para não deixá-lo assistir à televisão.

"A enfermeira já sabe que quando algo assim acontece tem que cortar a televisão dele. Então elas cortaram a televisão, disseram a ele que o cabo havia sido cortado", explicou.

O "Narigón" sofre da síndrome de Hakim Adams, doença neurodegenerativa pela qual já foi internado em UTI, embora tenha se recuperado posteriormente.

"Diego é o filho varão que eu não tive", costumava responder quando questionado sobre sua estreita relação com o "10".

Bilardo jogou como meio-campista do Estudiantes de La Plata até se tornar um treinador obcecado por detalhes.

Como técnico, liderou a seleção argentina desde 1982, conquistou a glória na Copa do Mundo em 1986 com o lendário Maradona como bandeira, e também levou a Argentina à final da Copa do Mundo na Itália em 1990.

sa/ls/cl/cc/tt