Com Emiliano e Ramón Díaz fora, Osmar Ferreyra comanda o Botafogo: 'Sei o que o nosso Mister pensa'

LANCE!
·2 minuto de leitura


Contratado recentemente, Ramón Díaz não está comandando a primeira semana de treinos como técnico do Botafogo por uma necessidade cirúrgica. Ele foi para a Argentina junto com Emiliano, filho e auxiliar-técnico, para resolver a situação e deve retornar ao Brasil apenas na próxima semana.

Enquanto isto, cabe a Osmar Ferreyra, segundo auxiliar da comissão do argentino, comandar a equipe. Mesmo à distância, Malevo - apelido que era conhecido nos tempos de jogador - mantém contato com Ramón e Emiliano. Em entrevista realizada à BotafogoTV, o ex-atacante elogiou o entrosamento que possui com a equipe técnica.

- Hoje é minha responsabilidade. Estou no comando da equipe pelos compromissos pessoais de Ramón Díaz. Me sinto capaz de assumir esse capaz e é uma responsabilidade boa. Na segunda-feira vamos dar o melhor. Estamos constantemente em contato com Ramón e Emiliano, estão cientes de tudo que está acontecendo aqui. Nós passamos e recebemos informações e executamos dentro de campo. Temos muito tempo de trabalho juntos, sei o que o nosso Mister pensa - afirmou.

Osmar comandou os treinamentos do Botafogo no campo anexo do Estádio Nilton Santos nesta quinta-feira e na quarta-feira. Em três dias, Malevo elogiou a postura e intensidade dos jogadores com as atividades colocadas.

- Tomamos uma linda responsabilidade de vir ao Botafogo. É uma equipe muito boa, um clube com uma grande história e temos um desafio muito importante pela frente. Chegamos nos primeiros treinos do time da melhor maneira, percebemos uma recepção muito boa da parte deles, os primeiros três dias foram muito intensos e estamos felizes com o trabalho - analisou.

O auxiliar afirma que o trabalho precisa agir de forma complementar: enquanto enxerga os jogadores brasileiros com qualidade técnica, afirma que pode atribuir ao jogo dos atletas com a responsabilidade tática e a formação de um estilo de jogo definido.

- Temos que completar da melhor maneira. É um país com muita história no futebol mundial. Achamos que podemos dar o nosso melhor para transmitir aos jogadores e eles podem receber nossas mensagens da melhor maneira. Acreditamos que vamos nos complementar muito bem. O time tem muitos jovens de qualidade. O jogador brasileiro tem qualidade técnica, temos que ajeitar nossa ideia de jogo e trabalhar duro - completou.