Com dupla Neymar e Gabigol, Tite molda o setor ofensivo da Seleção em busca de equipe mais incisiva

·2 minuto de leitura


A Seleção Brasileira proporá, nesta quinta-feira (9) contra o Peru, às 21h30, pela décima rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo, uma prova de fogo para a sua linha de frente. O técnico Tite "adiantou" que Neymar e Gabigol atuarão mais no setor ofensivo, em busca de novos caminhos até a rede tanto para a dupla quanto para a equipe canarinha.

+ Veja a classificação das Eliminatórias da Copa do Mundo

Na vitória por 1 a 0 sobre o Chile, Gabigol atuou mais aberto, pela ponta-direita. Tite admitiu, antes do confronto que foi suspenso com a Argentina, que pretende dar "liberdade de movimentação" ao atacante e, a partir daí, dar margem para presença de área e engrenar um entrosamento.

Neymar, por sua vez, teve atuação frustrante no confronto com os chilenos (atribuído à volta da temporada na Europa). Para o confronto com o Peru, há esperança de um progresso em seu rendimento e de ser um jogador capaz de se adequar ao equilíbrio pretendido para a equipe.

- Neymar é um atleta que tem uma função, dentro do nosso modelo, de criação e conclusão, pelas suas valências. É um articulador com uma presença de área importante. É um jogador que tem percepções defensivas também muito aguçada. A gente entende que é esse homem que deve ser achado no entrelinhas, que as decisões e qualidade técnica dele, é um jogador que vem a desequilibrar o adversário, mas temos um modelo que nós temos responsabilidade com a bola, de ocupação de espaço para que nosso ataque funcione, articulação ofensiva possa fluir e, defensivamente, todos têm função também - afirmou César Sampaio, auxiliar de Tite.

O treinador da Seleção Brasileira vê neste último jogo da sequência de setembro outros desafios. Além de um ímpeto ofensivo, Neymar e Gabigol tentam comprovar com gols a possibilidade do Brasil deslanchar com um novo modelo.

- A gente procura priorizar esses homens de frente, mas também não vou estar aqui falando como é a estrutura defensiva dos três homens que vêm na sequência. A gente está tentando, de alguma forma, encontrar alternativas criativas desse processo do meio para frente, para tornar a equipe mais móvel - declarou.

Em vez de apenas um articulador e trio de ataque, Tite depositará suas fichas na ligação de Lucas Paquetá e Everton Ribeiro para Neymar e Gabigol lutarem contra a marcação peruana. Mesmo com a distância entre Brasil e Peru na classificação, há muito em jogo em torno do que esperar da dupla na Arena Pernambuco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos