Com direito a golaço, Operário-PR vence Juventude por 3 a 0 na Série B

Futebol Latino
·3 minuto de leitura


Operário-PR e Juventude se enfrentaram hoje (22), no Germano Kruger, pela abertura da 31ª rodada da Série B. Com pensamentos diferentes na tabela, foi o Fantasma quem se deu melhor e bateu os rivais por 3 a 0 com direito a um golaço de Rafael Oller. O resultado deixa os paranaenses tranquilos em relação a parte de baixo da tabela, enquanto o Juve não perde o G-4.

O Operário chegou aos 41 pontos e pelo menos temporariamente se encontra na 10ª colocação, posição que pode perder caso Cruzeiro, Brasil de Pelotas ou Confiança vençam na rodada. O Juventude se aproveita da 'gordura' acumulada e não perde o G-4 com seus 49 pontos. O quinto, Sampaio Corrêa, e o sexto CSA podem chegar a 48 pontos se vencerem nesta fase da Série B.

Agora o Operário só volta a campo em 2021, quando no dia 3 de janeiro vai enfrentar o Vitória no Barradão pela 32ª rodada. Pela mesma etapa, o Juventude ainda joga em 2020 onde vai medir forças com a Ponte Preta no Alfredo Jaconi, no dia 30 de dezembro.

COMO FOI O PRIMEIRO TEMPO

O duelo começou com os donos da casa ditando o ritmo do jogo e fazendo tentativas de ataques. O Juventude estava desorganizado, não conseguiu construir jogadas e pouco atacou até os 15 minutos. O Fantasma havia chegado em duas oportunidades neste período: uma após uma bola recuada na fogueira de Emerson para Marcelo Carné, mas o goleiro conseguiu afastar o perigo, e a outra em um chute que subiu demais efetuado por Tomas Bastos.

Metade do primeiro tempo e o jogo seguia em ritmo fraco para quem assistia, até que Ricardo Bueno resolveu acordar o torcedor com a abertura do placar. Aos 22 minutos, Douglas Coutinho cruzou na medida para o camisa 9 colocar a cabeça e não dar chances para Carné. Após o gol, o Juventude acordou após uma falha da defesa do Operário onde a bola sobrou para o lateral Igor, que assustou Martín Rodríguez. Foi o primeiro arremate dos gaúchos e aos 24 minutos. Oito minutos mais tarde, novamente o camisa 2 arriscou novo chute de fora da área que passou perto da meta do Fantasma.

Na reta final, o Juventude cresceu e passou a ter maior domínio da bola no campo de ataque, mas ainda faltava uma agressividade maior por parte dos atacantes. O único que realmente conseguiu abalar Martín nos até o apito final nos primeiros 45 minutos foi o lateral Igor.

COMO FOI O SEGUNDO TEMPO

O Juventude seguiu com o ritmo que terminou no primeiro tempo e continuou atacando, mas o problema da agressividade ofensiva com criações e chutes permaneceram. O Operário tinha remotas chances no ataque passando assim a administrar o resultado positivo no início do segundo tempo.

Aos 22 minutos, o Juventude teve uma grande chance com Capixaba em um balaço que o atacante mandou da entrada da área, mas a bola subiu mais que o esperado. Três minutos depois, Wallace Tarta em sua primeira bola no jogo cobrou uma falta do meio da rua e obrigou Martín a salvar o Operário.

Aos 30 minutos, um golaço do Operário feito por Rafael Oller. O camisa 11 pegou na direita e fez fila, onde passou por um, invadiu a área, pedalou e tirou de dois. Deixou Wellington no chão e na sequência deu um toque para o fundo das redes. Aos 39 minutos, Douglas Coutinho fechou o placar com mais um belo gol. Pedro Ken roubou a bola e serviu o camisa 7, que aproveitou a saída de Carné e tocou bem para o fundo do gol.

Por mais que o Juventude insistisse nas jogadas ofensivas, os jogadores pecavam nas finalizações e a derrota por 3 a 0 já era a realidade para a equipe que sonha com o acesso.