Com dificuldade de renovação no setor, Pablo pode aproveitar chance na zaga da Seleção

Goal.com

Depois da Copa do Mundo da Rússia, a palavra do momento no Brasil é a renovação. Sob o comando técnico Tite, a Seleção inicia um novo ciclo de olho no Mundial do Catar, buscando alternativas e várias posições. A zaga, no entanto, parece ser o setor onde o treinador deve encontrar um pouco mais de dificuldade neste início. 

Nesse embalo, o zagueiro Pablo, de 27 anos, recebeu uma oportunidade de Tite e será titular diante da Arábia Saudita, nesta sexta-feira(12), pelo primeiro jogo da rodada dupla do Chevrolet Brasil Global Tour neste mês de a outubro. 

O zagueiro, que teve boa passagem pelo Corinthians na última temporada conquistando o Campeonato Paulista e o Brasileirão, vai atuar ao lado de Marquinhos, o único que parece ser figura carimbada na Copa do Mundo de 2022. No banco de reservas, o experiente Miranda e o jovem Militão, que pode atuar tanto na zaga quanto na lateral-direita.


A primeira passagem de Pablo pelo Bordeaux não foi das melhores, o zagueiro enfrentou sérias lesões e acabou sendo emprestado ao Corinthians. Foi no time paulista que o jogador deu a volta por cima e se firmou como um dos melhores do Brasil na posição. 

Sem acordo para seguir no clube, Pablo voltou ao Bordeaux nesta temporada e vem dando sequência ao bom trabalho realizado no time paulista. Tanto no Campeonato Francês e como na Liga Europa, a equipe vem cumprindo seus objetivos com o zagueiro da Seleção entre os titulares. 


Com boa força física e excelente cabeceio, Pablo vem chamando a atenção da comissão técnica não é de hoje e por isso ganhou uma grande oportunidade. O fato de ter 27 anos, uma boa faixa etária comparada a média dos zagueiros com quem vai brigar por zaga pode ser um ponto extremamente positivo. 

Para se ter uma ideia, Dedé, zagueiro que agrade demais a Tite e teve oportunide na primeira rodada dupla do Brasil Global Tour, tem 30 anos, 3 a mais que Pablo. Agora, o jogador precisa aproveitar ao máximo esse tempo na Canarinho e mostrar também dentro de campo que merece ter sequência na Seleção. 

Leia também