Com déficit, Botafogo apresenta balanço financeiro de 2020; dívida ultrapassa R$ 1 bilhão

LANCE!
·2 minuto de leitura


Na noite desta sexta-feira, o Botafogo apresentou o balanço financeiro referente ao ano de 2020. O clube apresentou patrimônio líquido negativo no montante de pouco mais de R$ 1 bilhão. O relatório da auditoria foi feita pela BDO, que é a quinta maior empresa de auditoria e consultoria no Brasil.

No documento, o clube divulga que possui R$ 281.565.000 de patrimônio ativo circulante e R$ 718.528.000 de não circulante. Ao somar, resulta na dívida de R$ 1.000.093.000.

No ano passado, o Botafogo teve - no total do circulante com o não circulante - R$ 889.925.000 de dívida. Ou seja, houve um déficit de pouco mais de R$ 110 milhões de 2019 para 2020.

> Veja quem entrou em campo pelo Botafogo na temporada 2021

"Conforme mencionado na Nota Explicativa nº 1, o clube apresenta deficiência de capital de giro de R$ 270.161 mil em 31 de dezembro de 2020 (R$ 242.517 mil em 31 de dezembro de 2019) e um patrimônio líquido negativo no montante de R$ 869.319 mil (R$ 730.288 mil em 31 de dezembro de 2019), evidenciando a necessidade de aporte de recursos financeiros. A Administração está envidando esforços com o objetivo de minimizar os impactos em seu fluxo de caixa. Nossa opinião não contém ressalva em relação a esse assunto."

Em nota oficial, o Botafogo disse que foi apresentado um "quadro fidedigno" que prioriza "a qualidade das informações" sobre a situação econômica do clube. A nota segue dizendo que o cenário financeiro foi sim agravado no ano passado, mas o resultado é devido a "décadas de práticas de gestão não profissional".

"O Botafogo disponibilizou nos seus canais oficiais, nesta sexta-feira (30/04), as Demonstrações Financeiras referentes ao exercício social de 2020. Em processo acelerado de construção de sólidos pilares de governança e transparência, o BOTAFOGO apresenta um quadro fidedigno, priorizando a qualidade das informações sobre a sua situação econômico-financeira. A opinião dos auditores independentes foi emitida sem ressalvas, o que não vinha ocorrendo em exercícios anteriores.

O cenário financeiro foi visivelmente agravado no último ano, mas é resultado de décadas de práticas de gestão não profissional. A nova Administração está engajada na transformação e reconstrução para um modelo profissional, eficiente e aderente com as melhores práticas de mercado. O presente e o futuro são bastante desafiadores, mas com uma abordagem profissional pretende-se resgatar a credibilidade e o aumento na capacidade de investimentos em todos os setores do Clube".