Com conselhos do 'papai' Odvan, Jomar celebra bom momento

Hugo Mirandela
TJD-RJ pede que federação corrija o erro na súmula do clássico, dê cartão amarelo ao zagueiro, e registre que cumprimento da pena automática foi no jogo com Boavista

O clima mais leve no Vasco após a vitória contra o Madureira foi notado na coletiva do zagueiro Jomar, nesta quinta-feira. Com bom humor, o defensor arrancou gargalhas dos jornalistas em diversas respostas. Ele disse que tem como referência no clube Odvan e que o ex-jogador multicampeão pelo Cruz-Maltino é como um pai para ele por dar muitos conselhos.

- Tenho como referência o Odvan. Quando vou na cidade do meu pai, lá em Campos, ele sempre me dá conselhos. Ele fala 'nego, bola boa é lá na frente, ali atrás tem que ser erro zero'. Eu fico feliz em ter esse cara como ídolo, é uma alegria imensa. Ele é como se fosse um pai para mim, pelos conselhos que ele vem me dando. Agora é só manter e seguir os conselhos do papai Odvan - contou o zagueiro, dizendo que se acha parecido com o ex-jogador.

- Sou parecido com papai (Odvan) sim. Jogando e fisicamente. Chegando firme. Ele fala: 'Negão, tem que ter cara feia' - completou.

Jomar passou a ter chance no time titular com Rodrigo e Luan machucados. O zagueiro está bem formando dupla com Rafael Marques. Ele diz que fica feliz em estar dando conta do recado após passar um período com seguidas lesões.

- É muito importante saber que estou dando conta do recado. Tive que superar muitas lesões recentemente, mas dou graças a Deus por hoje estar conseguindo dar continuidade ao meu trabalho, substituindo bem o Rodrigo e o Luan. Agradeço muito ao Valdir, que sempre me dá conselhos, pede para eu fazer o meu papel, não dar mole - comentou.

Nas duas partidas em que Jomar e Rafael Marques começaram jogando, o Vasco não levou gol. Foi a primeira vez que o time teve essa sequência sem ser vazado na temporada. No final do jogo contra o Madureira, o jovem defensor teve até o nome gritado pelos torcedores em São Januário e promete retribuir esse carinho em campo.

- É uma alegria imensa ouvir a torcida gritar o meu nome, uma coisa que não acontecia há muito tempo. Eu estava me cobrando muito. Eu e Rafael Marques estamos fazendo uma dupla muito boa. Fico feliz de a gente estar há dois jogos sem levar gols. Quando visto essa camisa do Vasco, sou um outro homem, uma outra pessoa. Eu fico muito alegre em vestir esse manto sagrado e vou dar ainda muita alegria para essa torcida. Ela merece.











E MAIS: