Com barca de reforços chegando, quais devem ser as metas do São Paulo em 2023?

A temporada 2022 foi complicada para o São Paulo (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)


O São Paulo anunciou dois novos jogadores para a temporada 2023, faltando pouco menos de uma semana para a reapresentação do elenco. De todos os quatro grandes rivais, além do Santos, é o único que começou a confirmar novos nomes, pensando na tão prometida reestruturação para o próximo ano.

Em 2023, o Tricolor busca corrigir alguns erros cometidos em 2022 e se reerguer em diversos aspectos. Para isso, algumas metas deverão ser alcançadas. Esta temporada, o Tricolor não conseguiu título - mesmo tendo chegado tão perto da sonhada conquista da Copa Sul-Americana, mas foi derrotado pelo Independiente Del Valle em Córdoba. Eliminado na semifinal da Copa do Brasil e derrotado na final do Campeonato Paulista, também não conseguiu vaga na Libertadores - ficando em nono lugar no Campeonato Brasileiro. Em resumo, o ano do clube do Morumbi foi o ano dos 'quases'.

Neymar iguala marca de Pelé: veja os maiores artilheiros da Seleção na história

Veja tabela da Copa do Mundo e simule os próximos jogos

Até o momento, foram anunciados o atacante Pedrinho e o goleiro Rafael. Nos próximos dias, mais anúncios devem ser oficializados. O LANCE! apurou também que Ceni antecipou o fim da folga no último sábado (3). Exatos 11 dias antes da reapresentação agendada do elenco para o início da pré-temporada, como prometido, para montar um novo 2023. Tendo em vista tudo isso, o LANCE! avaliou quais devem ser as metas do Tricolor paulista para a próxima temporada.

Voltar a ganhar títulos
Este tópico parece óbvio ao se tratar de qualquer equipe, mas é certo que é um ponto essencial tendo em vista a situação do São Paulo nos últimos anos. Em 2021, encerrou o jejum mantido desde 2012, com a conquista do Campeonato Paulista. Mas, se avaliar as temporadas recentes dos rivais do Tricolor, o passo se torna algo emergencial. As outras equipes da elite do futebol nacional 'já estão cansadas' de empilhar troféus nas prateleiras. São conquistas grandes: Copas Libertadores, Brasileiros, Copas do Brasil, Recopas... Somente um título estadual na última década do clube do Morumbi não corresponde com a dimensão histórica do São Paulo Futebol Clube.

Romper jejum de títulos internacionais
Este seria um anexo do tópico anterior. A última vez que o São Paulo venceu uma competição internacional foi justamente em 2012, quando ergueu a taça da Copa Sul-Americana, ainda com Ceni no gol. Neste ano, teve a chance de ouro. Após fazer ótima campanha na fase de grupos e eliminar todos os adversários nos mata-mata, o Tricolor chegou até a final do continental mais uma vez. Mas, diante de uma caravana de torcedores que viajou até Córdoba - na Argentina - falhou.

É complexo analisar esta situação relembrando momentos fortes da história são-paulina, como nos anos 90, quando emendou duas Libertadores e, de quebra, ainda se consagrou como campeão do mundo. Mais uma vez na Copa Sul-Americana, o Tricolor se depara com uma chance de fazer diferente e colocar este elenco que estará presente em 2023 na história.

Passar 'menos sufoco' no Campeonato Brasileiro
As últimas duas campanhas do São Paulo no Brasileirão não foram tranquilas. Em 2021, lutou até a penúltima rodada contra o rebaixamento - que seria o primeiro de toda a história. Este 'livramento' aconteceu no dia 6 de dezembro daquele ano, quando venceu o Juventude por 3 a 1 no Morumbi. Neste ano, flertou com os últimos colocados em diversas rodadas. A distância da lanterna chegou a beirar apenas cinco pontos, em setembro, após lidar com uma sequência extremamente ruim de quinze jogos - dos quais só venceu dois.

Até a última rodada do Brasileiro, contra o Goiás, o Tricolor buscava - pelo menos - uma vaga na Copa Libertadores - vista como a maior meta após o fracasso em Córdoba. Mesmo com a goleada por 4 a 0, não conseguiu e encerrou o ano no nono lugar. Para conseguir um lugar no torneio continental, deveria ficar entre os oito primeiros.

Classificar para a Copa Libertadores
​O próximo ano será o segundo ano consecutivo do São Paulo fora da Libertadores. Em 2021, foi eliminado pelo Palmeiras nas quartas de final. Em 2022, não disputou. E como citado anteriormente, também não conseguiu a classificação este ano. Uma das metas é retornar para o maior continental sul-americano em 2024, garantindo a classificação na temporada 2023.

Evitar problemas com departamento médico
​De fato, as lesões se tornaram um pesadelo para o Tricolor neste ano. Além do DM cheio por quase toda a temporada, Rogério Ceni perdeu peças importantes por bons meses - em casos até cirúrgicos. Três destes chamaram atenção: Arboleda, Luan e Gabriel Neves.

Com a vinda de reforços e um 'alívio' no calendário no começo do ano, a expectativa é que lesões e desgastes não voltem a assombrar os sonhos do treinador e do elenco tricolor.

Devido à colocação na tabela, o São Paulo não terá que disputar as duas primeiras fases da Copa do Brasil, entrando na terceira. Essas duas etapas, por sua vez, acontecem entre os dias 22 de fevereiro e 15 de março. Sem Copa Libertadores, o Tricolor só terá a Copa Sul-Americana pela frente. Esta começa no dia 5 de abril. Até esta data, a única responsabilidade do São Paulo será o Campeonato Paulista - que começa no dia 15 de janeiro e termina em 9 de abril.