Com aval do Bellator, 'Cyborg' considera se testar no boxe e no pro wrestling

Em busca de mais um título em sua carreira, Cris ‘Cyborg’ – ex-campeã do UFC, Strikeforce e Invicta FC –  estreia no Bellator no próximo dia 25, contra Julia Budd, soberana no peso-pena (66 kg) feminino na organização. Na nova entidade, a brasileira encontrou, além de um ambiente de trabalho mais favorável, a abertura para possivelmente explorar novas modalidades.

Após anos de relação conturbada com Dana White – presidente do UFC – Cris reencontra Scott Coker, mandatário do Bellator e seu ex-chefe no extinto Strikeforce, com quem possui bom relacionamento. E apoiada por essa mudança de ares, ‘Cyborg’, em conversa com a imprensa em sua academia na Califórnia (EUA), admitiu que gostaria de se testar no boxe profissional e, até mesmo, no pro wrestling, tudo com o aval de seus novos empregadores.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

“Sabe, eu sempre gostei de me desafiar, e se eu tiver a oportunidade… Eu acho que é uma grande coisa, ter assinado com o Bellator. É algo que eu posso estar apta a fazer, luta de boxe, posso fazer WWE, pro wrestling, qualquer coisa. E o Scott (Coker) comigo, por trás. Ele vai ajudar a promover o Bellator (com isso), também. Essa é a coisa boa. Eu amo desafios, e se essas oportunidades surgirem para mim, eu estou dentro”, afirmou ‘Cyborg’, segundo o site ‘MMA Junkie’.

No UFC, além do imbróglio com Dana White, Cris reclamava da dificuldade em achar oponentes em sua categoria de peso, além de não ter a possibilidade de se aventurar em outras modalidades, o que com raras exceções – como os torneios de grappling – é uma norma do Ultimate. A boa relação com Coker e a natureza mais cooperativa do Bellator, que recentemente tem feito copromoções com o Rizin, são fatores que podem favorecer ‘Cyborg’ nessas empreitadas.

“Eu acho que ele (Coker) abriu muitas coisas na minha carreira. Quando eu lutei com Gina Carano, ele abriu as portas para o MMA feminino, e eu acho que todas as garotas, a maioria delas, até 66 kg estão no Bellator agora. Elas esperam por mim lá, e estou muito feliz. Eu não vou ter problemas de esperar para lutar. E trabalhar com um chefe que quer trabalhar com você, é muito bom. Eu acho ótimo, quando eles promovem os lutadores”, concluiu a paranaense.

A luta entre Cris ‘Cyborg’ e Julia Budd acontece no dia 25 de janeiro, em Inglewood, no estado da Califórnia (EUA), no Bellator 238. A brasileira vem de vitória sobre Felicia Spencer, em sua última luta pelo UFC, disputada em julho de 2019. Já a canadense, atual campeã peso-pena do Bellator, está invicta na entidade e acumula sete vitórias seguidas desde que debutou no cage da franquia.

Leia também