Com apoio de Pelé e Neymar, Santos busca 4º título da Libertadores em final contra o Palmeiras

·2 minuto de leitura

BUENOS AIRES (Reuters) - Depois de receber o apoio dos ídolos Pelé e Neymar, o Santos tentará conquistar a quarta Copa Libertadores de sua história no sábado, quando enfrentar o Palmeiras, no Maracanã, na final da competição sul-americana.

A partida será disputada às 17h com apenas 8.000 torcedores presentes no estádio devido à pandemia de Covid-19, fato lamentado nos últimos dias pelas torcidas dos dois times paulistas.

O Santos, que deixou Liga Deportiva de Quito, Grêmio e Boca Juniors pelo caminho, busca o tetracampeonato e se tornar a equipe brasileira com mais Copa Libertadores, após os dois títulos com Pelé em 1962 e 1963, e o de 2011 sob comando de Neymar.

“Desejo para vocês muita sorte, muita força, muita luz. Espero que vocês estejam em um dia incrível. Estarei de longe torcendo por todos vocês. Espero que a gente possa conseguir esse tetra para o peixão”, disse Neymar em vídeo postado no Twitter.

Já Pelé afirmou que gostaria “de estar lá dentro ajudando o Santos. Mas, tudo tem seu tempo. Agora vamos torcer para o Santos trazer mais esse título para nós", em vídeo também publicado pelo clube paulista nas redes sociais.

Neymar iniciou sua carreira profissional no Santos, enquanto Pelé brilhou no clube entre 1956 e 1974. Os dois deram apoio à equipe em diversos momentos importantes da competição por meio de videochamadas e discursos motivacionais.

“Receber o apoio de um jogador como o Neymar e do rei do futebol, Pelé, é algo que nos dá muita motivação. Pelé fez história, Neymar está fazendo história”, disse Marinho, atual astro do time, ao site da Fifa.

Para o Palmeiras, que derrotou Delfín do Equador, Libertad e River Plate na fase de mata-mata, será a quarta final de sua história e a primeira em 22 anos, após conquistar o único título da principal competição de futebol do continente em 1999.

O time paulistano chega ao duelo decisivo sob a liderança do jovem treinador português Abel Ferreira, que terá a possibilidade de conquistar o seu primeiro título um ano após o seu compatriota Jorge Jesus conseguir o feito com o Flamengo.

“Ganhar ou ganhar”, é a premissa do técnico que assumiu em novembro no lugar de Vanderlei Luxemburgo.

O campeão obterá a classificação direta para a próxima edição da Libertadores e jogará a Recopa contra o clube argentino Defensa y Justicia, campeão da Copa Sul-Americana.

O árbitro da final única será o argentino Patricio Loustau e terá como assistentes seus compatriotas Ezequiel Brailovsky e Diego Bonfá.

(Por Ramiro Scandolo)