Com apenas um jogo pelo América-MG, Michel Bastos deixa o clube

Valinor Conteúdo
LANCE!
Michel fez apenas um jogo com a camisa do América-MG em três meses de clubes- (Mourão Panda/América-MG)
Michel fez apenas um jogo com a camisa do América-MG em três meses de clubes- (Mourão Panda/América-MG)


A parceria esportiva entre o América-MG e o meia/lateral Michel Bastos chegou ao fim. O Coelho anunciou que rescindiu o contrato do jogador ,de 35 anos, de forma amigável.

Michel entrou em campo apenas uma jogo com a camisa americana nos três meses que ficou em Belo Horizonte. Ele chegou ao clube no dia 27 de maio como reforço para a Série B.

O América fez uma postagem de agradecimento ao jogador, lembrando da primeira vez no clube, em 2001. O contrato de Bastos ia até o fim de 2019.
O único jogo de Michel com a camisa americana foi na derrota por 4 a 0 diante do Figueirense, no dia 13 de julho, pela nona rodada da Série B, no Independência.

Além do América-MG, Michel Bastos tem longa história no futebol, com passagens por Pelotas-RS (2002), Excelsior-HOL (2002), Athletico-PR (2003), Grêmio (2004), Figueirense (2005), Lille-FRA (2006/07 até 2008/09), Lyon-FRA (2009/10 até 2011/12), Shalke 04-ALE (2012/13), Al Ain-EAU (2012/13), Roma-ITA (2012/13), São Paulo (2014 até 2016), Palmeiras (2017) e Sport (2018).

Outro destaque de sua carreira foi ter ido à Copa do Mundo de 2010,na África do Sul, convocado por Dunga para ser um dos laterais-esquerdos do grupo.

Pensando na aposentaoria

Pouco depois de anunciar sua saída do Coelho, Michel Bastos postou em sua conta no Instagram uma mensagem dos motivos de ter deixado o América e também já pensando na aposentadoria.

- Vim aqui mais uma vez para falar de uma novidade, uma coisa que acaba de se concretar. Já saiu nota, matérias. Eu acertei minha rescisão de contrato com o América, rescisão amigável, por algumas razões... eu decidi me desligar do América, porque eu acho que eu fiz isso na minha vida toda, joguei futebol a vida toda, amo o que faço. Vim para BH, estou longe da minha família, longe dos meus filhos. Tentei com todas as minhas forças continuar. Por algumas razões, acabou não dando certo. Cheguei ao América-MG muito abaixo. Fiquei quatro meses em casa cuidando da minha família. Dei tudo de mim aqui no América, onde comecei. Sempre que eu fiz isso, dei o meu melhor. Agradeço o futebol de todo o coração pelo que ele fez na minha vida. Hoje estou me desligando do América, voltando para casa, para cuidar da minha família. Estou feliz por voltar para a minha casa. Feliz por tocar a minha vida da minha forma. Acho que mais para frente vocês vão ficar sabendo, mas tanto eu como o América-MG se separa hoje, mas da melhor maneira possível. Eles entenderam a minha vontade. Foi uma vontade minha, não foi uma vontade do clube, porque via que não estava ajudando. Acho que, por respeito ao clube, e eu vendo que era uma coisa melhor para mim, sentindo falta da minha casa, da minha família, acabei tomando uma decisão de parar por aí. Agradeço a todos os funcionários do América, aos jogadores que foram fenomenais comigo, nesse período de três meses. Agradeço de coração quem me respeitou no clube, agradeço aos torcedores também. Tenho certeza que os torcedores do América queria ver mais, não aconteceu por algumas razões. Estou ao mesmo tempo feliz, mas triste, porque joguei bola a vida todos. Acho que a minha hora está chegando. As decisões têm que ser pensadas. Daqui a alguns dias vocês vão detalhes que vou fazer na minha vida.
















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também