Com agonia e desespero, Vasco vence o Ituano e retorna à Série A

Nenê e Andrey Santos comemoram o gol do Vasco (Alex Silva / LANCE!)


Em um jogo repleto de emoção, tensão, desespero e agonia, o Vasco vence o Ituano por 1 a 0 e está de volta à Série A do Campeonato Brasileiro. Nenê marcou de pênalti o gol que garantiu os três pontos, mas o empate já servia ao Cruz-Maltino, que teve um jogador a mais por mais de 50 minutos. Mesmo com a vantagem, o time não conseguiu se impor, o que tornou a partida um verdadeiro martírio para o torcedor vascaíno.

MELHOR INÍCIO, IMPOSSÍVEL

Nem o torcedor mais otimista imaginou um começo tão positivo para o Vasco. Logo aos 2 minutos, o Cruz-Maltino chegou com perigo com Raniel, que chutou para a defesa de Jefferson Paulino. No rebote, Gabriel Pec finaliza, mas Lucas Dias evita o gol com a mão. Pênalti, gol de Nenê e expulsão do zagueiro do Ituano.

NERVOSISMO E PRESSÃO

Apesar de estar na frente do placar e com um jogador a mais, o Vasco não conseguiu acalmar a partida e nem manter a posse de bola, que estava "queimando" nos pés do time vascaíno. Melhor para o Ituano, que massacrou sem dó por pelo menos 15 minutos, no melhor estilo abafa de final de jogo.

VASCO ASSUSTA E THIAGO SALVA

A pressão do Ituano não se traduziu em lances reais de perigo. O time abusava dos cruzamentos na área, mas não conseguiu finalizar. O Vasco quando conseguiu escapar, até assustou, em bolas paradas de Nenê, que quase marcou de falta e cobrou escanteio para a cabeçada para fora de Danilo Boza. Também de cabeça, Aylon quase marcou, mas Thiago Rodrigues fez defesa espetacular para evitar o empate.

PARA DESCONTRAIR

A tensão do jogo deu lugar aos lances pitorescos do atacante do Vasco, que simulou um pênalti de forma grotesca e acaba levando o cartão amarelo. Na sequência, Raniel marca, mas muito na banheira e ainda teve a cara de pau de dizer que não estava adiantado.

SHOW DOS GOLEIROS

Logo nos primeiros minutos da segunda etapa, Jefferson Paulino e Thiago Rodrigues protagonizaram verdadeiros milagres. Primeiro foi o goleiro do Ituano, que salvou um chute quase na pequena área de Gabriel Pec. Depois, Thiago Rodrigues defendeu no cantinho a finalização de Gabriel Barros, que estava livre e de frente para o gol.

EXPULSÃO, CHORO E DESESPERO

A vantagem numérica do Vasco acabou aos 11 minutos, quando Andrey Santos foi expulso corretamente após solar o adversário. A partir de então Jorginho fechou a casinha, mexendo no time e colocando o time para trás. Restava muito tempo para o final do jogo.

SOFRIMENTO, AGONIA E ALÍVIO

Precisando da vitória, o Ituano partiu para cima do Vasco, que praticamente se defendeu, sem qualquer possibilidade de contra-atacar. A desorganização em campo, dos dois lados, fez o nível técnico diminuir drasticamente. Foi na base da raça, do coração e principalmente na emoção. O apito final encerrou o sofrimento e uma agonia por mais de 90 minutos. O Vasco está de volta para a Série A, para alívio do seu torcedor, o craque do time.

FICHA TÉCNICA

ITUANO 0 X 1 VASCO
Local: Novelli Júnior, Itu (SP)
Data e hora: Domingo (06/11), às 18h30 (Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Kleber Lucio Gil (Fifa-SC)
VAR: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (Fifa-RN)
Público/Renda: -
Cartões Amarelos: Andrey Santos, Alex Teixeira, Raniel, Gabriel Pec (Vasco);
Cartões Vermelhos: Lucas Dias (Ituano); Andrey Santos (Vasco)

Gols: Nenê (5' do 1ºT / 0-1)

ITUANO (Técnico: Carlos Pimentel)
Jefferson Paulino; Raí Ramos, Lucas Dias, Bernardo (Gerson Magrão) e Roberto (Mário Sérgio); Rafael Pereira, Caíque (Kaio) e Lucas Siqueira; Gabriel Barros, Léo Ceará (Brenner) e Aylon (Vinícius Jaú).

VASCO (Técnico: Jorginho)
Thiago Rodrigues; Léo Matos, Danilo Boza, Anderson Conceição e Luiz Henrique (Zé Gabriel); Yuri Lara (Erick), Andrey Santos, Figueiredo, Nenê (Zé Vitor) e Gabriel Pec (Marlon Gomes); Raniel (Fábio Gomes).