Com 80% dos votos, brasileiro é reeleito vice-presidente da FISU

Luciano (esquerda) acompanhado do presidente da FISU e demais autoridades da entidade (Foto: Divulgação)
Luciano (esquerda) acompanhado do presidente da FISU e demais autoridades da entidade (Foto: Divulgação)


Com aproximadamente 80% dos votos, o brasileiro Luciano Cabral foi reeleito vice-presidente da FISU (International University Sports Federation) – entidade máxima do esporte universitário mundial – neste fim de semana em Turim, na Itália. Este é o quarto mandato de Cabral, que também é presidente da Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU), entidade máxima no Brasil.

A eleição aconteceu no sábado (18), durante a 36ª Assembleia Geral da Federação, e contou com a presença de 124 países. Também estiveram presentes Alim Mauf, presidente da FISU América, e Lucas Romariz, como delegado do Brasil.

No total, foram escolhidos 4 vice-presidente entre 10 candidatos. Além do brasileiro, também foram eleitos Marian Dymalski, da Polônia, Peninnah Kabenge, da Uganda, e Shen Zhen, da China. Os VPs terão atribuições específicas definidas posteriormente conforme perfil e interesse de cada. O novo mandato inicia-se automaticamente e vai até dezembro de 2023.

- Estou muito feliz por ter sido reeleito com tantos votos. Isso demonstra a confiança e credibilidade que conquistamos ao longo dos anos. Essa reeleição reflete também o quanto a CBDU e o Brasil representam no cenário esportivo universitário mundial - conta Cabral.

Segundo o brasileiro, um fato marcante foi a união de todos os países do continente americano em apoio à sua candidatura, fruto de um trabalho iniciado há anos e que hoje se traduz em uma FISU América forte e consolidada.

- Para esse próximo mandato espero poder retribuir com iniciativas e projetos que ampliem o alcance do esporte universitário em todo o mundo e implementar inovações que aproximem os jovens ao mundo FISU - completa.

O crescimento do esporte universitário brasileiro foi visto em 2019, quando o país conquistou importantes resultados na Universíade de Napoli, segundo maior evento poliesportivo do mundo. Em 2019, o Brasil ficou na 13ª colocação geral, conquistando 17 medalhas – 5 ouros, 3 pratas e 9 bronzes. O país também conquistou o Pan Americano Universitário, em agosto, e o Mundial de 3x3, em novembro.












Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também